Pesquisa em História da Educação: Acervos, arquivos e a utilização de fontes

  • Maria Celi Chaves Vasconcelos Universidade Católica de Petrópolis / Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Resumo

O artigo apresenta procedimentos metodológicos utilizados em investigações realizadas na área de história da educação, reunindo dois campos do conhecimento, a história e a pedagogia, com a finalidade de demonstrar possibilidades de trabalho com acervos, arquivos e fontes. Nessa perspectiva, tem como objetivo abordar aspectos da pesquisa documental, averiguando suas contribuições à investigação histórica, por meio de categorias significativas para estudos qualitativos, entre elas, a literatura, a imprensa periódica, a iconografia e egodocumentos, tomados como fontes. Além disso, discute-se a educação feminina, nas dimensões que possibilitam sua investigação, considerando que, normalmente, esses registros encontram-se velados, especialmente quando se trata de instituições católicas, seculares, existentes desde tempos já não mais testemunhados...Palavras-Chave: Pesquisa histórica; História da educação; Acervos; Arquivos; Fontes de pesquisa. 

Referências

Alamino M 2008. Na casa de Marta e Maria: um estudo sobre o Colégio Notre Dame de Sion em Petrópolis, Dissertação de Mestrado (Mestrado em Educação) – Universidade Católica de Petrópolis, Petrópolis, 206 pp.
Alberti V 2010. Fontes orais. Histórias dentro da história. In Pinsky CB, Fontes históricas, 2 ed. São Paulo: Contexto, p. 155-202.
Apolaro RC 2008, Panorama da Instrução Pública na Província do Rio de Janeiro na década de 70 do oitocentos, Dissertação de Mestrado (Mestrado em Educação) – Universidade Católica de Petrópolis, Petrópolis, 135 pp.
Bacellar C 2010. Fontes documentais. Uso e mau uso dos arquivos. In Pinsky CB, Fontes históricas, 2 ed. São Paulo: Contexto, p. 23-80.
Chaunu P 1989. O filho da morta. In Nora P et al, Ensaios de ego-história, Lisboa, Edições 70, p. 63-108.
De Luca TR 2010. Fontes impressas. História dos, nos e por meio dos periódicos. In Pinsky CB, Fontes históricas, 2 ed. São Paulo: Contexto, p. 111-154.
Duby G 1989. O prazer do historiador. In Nora P et al, Ensaios de ego-história, Lisboa, Edições 70, p.109 - 138.
Ferreira AC 2011. Literatura. A fonte fecunda. In Pinsky CB, O historiador e suas fontes. São Paulo: Contexto, p. 61-92.
Girardet R 1989, A sombra da guerra. In Nora P et al, Ensaios de ego-história, Lisboa, Edições 70, p. 138 - 170.
Grespan J 2010. Considerações sobre o método. In Pinsky CB, Fontes históricas, 2 ed. São Paulo: Contexto, p. 291-300.
Halbwachs M 2004. A Memória Coletiva. São Paulo, Ed. Centauro, 224 pp.
Karnal L & Tatsch FG 2011. Documento e história. A memória evanescente. In Pinsky CB, O historiador e suas fontes. São Paulo: Contexto, p. 9-28.
Le Goff J 1994. Memória e História. 3 ed. Campinas, São Paulo, Editora da Unicamp, 553 pp.
Leal MJSC 2011. Educação física feminina: experiências de educação do corpo no Colégio Santa Catarina em Juiz de Fora nas décadas de 1940 e 1950. 2011, Dissertação de Mestrado em Educação – Universidade Católica de Petrópolis, Petrópolis, 178 pp.
Lima SF & Carvalho VC 2011. Fotografias. Usos sociais e historiográficos. In Pinsky CB, O historiador e suas fontes. São Paulo: Contexto, p. 29-60.
Nora P 1989. Ensaios de ego-história. Lisboa, Edições 70, 363 pp.
Nóvoa A 2005. Por que a história da educação. In Stephanou M & Bastos M H C (org.), História e Memórias da Educação no Brasil, vol II, Petrópolis, Vozes, p. 9-13.
Pomian K 2000. Memória. In Enciclopédia Einaudi, Lisboa: Imprensa Nacional, Casa da Moeda, p.507-516.
Rémond R 1989. O contemporâneo do contemporâneo. In Nora P et al, Ensaios de ego-história, Lisboa, Edições 70, pp. 287-342.
Saint-Georges P 1997. Pesquisa e crítica das fontes de documentação nos dominios económico, social e político. In Albarello L, Digneffe F, Hiernaux JP, Maroy C, Ruquoy D & Saint-Georges P 1997. Práticas e métodos de investigação em ciências sociais. Lisboa: Gradiva, 246 pp.
Vasconcelos MCC & Leal MJSC 2014. Dos traços de pecadora aos modos recatados: a educação do corpo feminino. In Nader MB. Gênero e racismo: múltiplos olhares. Vitória: EDUFES, p. 14-41.
Vasconcelos MCC 2005. A casa e seus mestres: a educação no Brasil de oitocentos, Rio de Janeiro, Gryphus, 247 pp.
Vasconcelos MCC 2010. Pesquisas na história da educação: sujeitos, fontes e instituições. In Vasconcelos MCC & Faria LCM. Histórias de pesquisa na educação: pesquisas na história da educação. Rio de Janeiro: Quartet, FAPERJ, p. 137-168.
Vidal DG 2000. Fim do mundo do fim: avaliação, preservação e descarte documental. In Faria Filho LM. Arquivos, fontes e novas tecnologias: questões para a história da educação. Campinas: Autores Associados, p. 31-43.
Publicado
2014-11-27
Como Citar
Vasconcelos, Maria Celi Chaves. 2014. “Pesquisa Em História Da Educação: Acervos, Arquivos E a Utilização De Fonte”s. Fronteiras: Journal of Social, Technological and Environmental Science 3 (3), 33-47. https://doi.org/https://doi.org/10.21664/2238-8869.2014v3i3.p33-47.