Tipos de Colonização Agrária Dirigida nas Florestas Brasileiras: Exemplos históricos

  • Gerd Kohlhepp Centro de Pesquisas sobre a América Latina, Instituto de Geografia da Universidade de Tübingen, Alemanha.

Resumo

A colonização agrária privada ou estatal dirigida foi iniciada, há cerca de 200 anos atrás, com a imigração do centro e do sul da Europa para o sul do Brasil. Como os campos eram propriedade dos latifundiários que praticavam pecuária extensiva, foram utilizadas as florestas para o assentamento dos pequenos agricultores. São apresentados três tipos de colonização agrária, as iniciativas da colonização estatal ou privada dirigida com imigrantes europeus em pequenas propriedades no sul do Brasil do século XIX, a colonização de uma companhia inglesa privada influenciada pelo auge do café com pequenas e médias propriedades no norte do Paraná a partir de 1930 e as tentativas estatais da colonização agrária no âmbito dos grandes projetos na região Amazônica dos anos de 1970...Palavras chave: Colonização Agrária; Agricultura familiar; Mobilidade espacial e social; Sul do Brasil; Norte do Paraná; Amazônia.

Biografia do Autor

Gerd Kohlhepp, Centro de Pesquisas sobre a América Latina, Instituto de Geografia da Universidade de Tübingen, Alemanha.
Doutor em Geografia pela Universidade Heidelberg, Alemanha. Livre-Docência (Habilitation) na Universidade de Heidelberg. Professor Emérito da Cátedra de Geografia Econômica e Social, Centro de Pesquisas sobre a América Latina, Instituto de Geografia da Universidade de Tübingen, Alemanha.

Referências

Acselrad H, Antonaz D, Baines SG, Birindelli JLO, Buckup PA, Castro E, Couto RCS, Cunha JMFL, Cunha MAF, Fearnside PM, Gorayeb I, Hernández FDM, Lima FCT, Magalhães AC, Magalhães SB, Marin RA, Medeiros HF, Mello CCA, Molina J, Ravena N, Santos GM, Silva JM, Sevá Filho AO, Sousa Júnior WC, Vainer CB, Zuanon JAS, colaboradores Hébette J et al. 1974. A Amazônia no processo de integração nacional. Col.Naea/Fipam, Belém.
Álbum 1960. Álbum do 1° Centenário de Brusque. Ed. da “Sociedade Amigos de Brusque”, Brusque.
Bernardes LM Cavalcanti 1953. O problema das “frentes pioneiras” no Estado do Paraná. Rev.Bras.Geogr.,18 (3), 333-384.
Bernardes N 1952. Expansão do povoamento do Estado do Paraná. Rev.Bras.Geogr., 14 (4), 427-456.
Camargo JG da Cunha 1973. Urbanismo rural. INCRA, Brasília.
Coy M 1988. Regionalentwicklung und regionale Entwicklungsplanung an der Peripherie in Amazonien (Desenvolvimento regional e planejamento do desenvolvimento regional na periferia da Amazônia). Ed. Inst.Geogr., Tübingen.
Dozier CL 1956. Northern Paraná, Brazil: An example of organized regional development. Geogr.Rev., 46, 318-333.
Fearnside PhM 1984. Brazil`s Amazon settlement schemes. Conflicting objectives and human carrying capacity. Habitat International, 8 (1), 45-61.
Gomes M 1974. Amazônia – Nordeste. Revendo a solução mágica. Opinião, Rio de Janeiro, 17/05/1974, 12-13.
IBRA (Inst. Bras. de Reforma Agrária) 1967. Encontro sobre a ocupação do território. Documento Básico, Rio de Janeiro.
INCRA 1972. Projeto integrado de colonização. Altamira I. INCRA, Brasília.
Kohlhepp G 1968. Industriegeographie des nordöstlichen Santa Catarina (Geografia das indústrias do nordeste de Santa Catarina). Ed. Inst.Geogr., Heidelberg.
Kohlhepp G 1976. Planung und heutige Situation staatlicher kleinbäuerlicher Kolonisationsprojekte an der Transamazônica (Planejamento e situação atual dos projetos de colonização oficial de pequenas propriedades na Transamazônica). Geogr.Z., 64 (3), 171-211.
Kohlhepp G 1979. Brasiliens problematische Antithese zur Agrarreform: Agrarkolonisation in Amazonien (A problemática antitese brasileira à reforma agrária: colonização agrária na Amazônia) In H Elsenhans (ed.). Agrarreform in der Drittten Welt (Reforma agrária no Terceiro Mundo), Campus, Frankfurt, New York, p.471-504.
Kohlhepp G 2014/1975. Colonização agrária no Norte do Paraná. Ed. da Univ.Estadual de Maringá, Maringá. (Trad. do trabalho original: Agrarkolonisation in Nord-Paraná. Ed. Franz Steiner, Wiesbaden 1975).
Kohlhepp G, Coy M 1985. Conflicts of interest and regional development planning in colonizing the Brazilian Amazon: The case of Rondônia. In JMG Kleinpenning (ed.), Competition for rural and urban space in Latin America. Amsterdam,Nijmegen, p.61-75.
Maack R 1968. Geografia física do Estado do Paraná. UFPR, Curitiba.
Machado BP, Balhana AP 1963. Contribuição ao estudo da história agrária do Paraná. Bol.Univ.do Paraná, Dep. de História, 3. Curitiba, p.1-52.
Monbeig P 1945. A zona pioneira do Norte do Paraná. Bol.Geogr., 3(25):11-17.
Monbeig P 1952. Pionniers et planteurs de São Paulo. Colin, Paris.
Neiva AH 1947. Aspectos geográficos da imigração e colonização no Brasil. Rev.Bras.Geogr., 9(2):245-270.
Pandolfo C 1974. Estudos básicos para o estabelecimento de uma política de desenvolvimento dos recursos florestais e de uso racional das terras da Amazônia. SUDAM, Belém, 2ª.ed.
Petrone P 1957. No Rio Paraná, de Porto Epitácio a Guaíra. Bol.Paul.Geogr., 27(1):55-94.
Roche J 1959. La colonisation allemande et le Rio Grande do Sul. Travaux et Mémoires de l`IHEAL, III, Paris.
Waibel L 1949. Princípios da colonização européia no Sul do Brasil. Rev.Bras.Geogr.,11(2): 160-222.
Waibel L 1955. A zonas pioneiras do Brasil. Rev.Bras.Geogr., 17(4):389-422.
Willems E 1946. A aculturação dos alemães no Brasil. Brasiliana vol.250. São Paulo.
Publicado
2015-12-20
Como Citar
Kohlhepp, Gerd. 2015. Tipos De Colonização Agrária Dirigida Nas Florestas Brasileiras: Exemplos Históricos. Fronteiras: Journal of Social, Technological and Environmental Science 4 (3), 102-21. https://doi.org/https://doi.org/10.21664/2238-8869.2015v4i3.p102-121.