A Introdução e os Usos da Feijoa ou Goiabeira Serrana (Acca sellowiana): A perspectiva da história ambiental

  • Samira Peruchi Moretto Departamento de História/CFH/UFSC
  • Eunice Sueli Nodari Programa de Pós-Graduação em História/CFH/UFSC
  • Rubens Onofre Nodari Programa de Pós-Graduação em Recursos Genéticos Vegetais/CCA/UFSC

Resumo

A feijoa (Acca sellowiana), também conhecida como goiabeira-serrana, é uma espécie frutífera nativa do planalto meridional brasileiro e do norte do Uruguai. No Brasil, a espécie se encontra principalmente nos biomas Pampa e Mata Atlântica, neste último parte da fitofisionomia da Floresta Ombrófila Mista. A espécie foi introduzida em outros países, fora da sua área natural de ocorrência. O objetivo deste trabalho é analisar o processo de introdução e do uso da feijoa fora e dentro da sua área de ocorrência natural. Faz parte da História Ambiental estudar as relações dos homens e mulheres com o meio ambiente; desta forma, o estudo da domesticação da feijoa se insere neste contexto. Mesmo o Brasil sendo a principal área de ocorrência natural da feijoa, ainda é importador das frutas produzidas na Colômbia – maior país exportador da espécie. No Brasil, a feijoa tem se destacado ainda recentemente em termos de pesquisa e uso. A fruta, já bastante conhecida e utilizada no exterior, vem ganhando espaço no cenário nacional, possibilitando a manutenção de uma espécie nativa e auxiliando na conservação da floresta a qual ela pertence.Palavras-Chave: Feijoa; Domesticação de Plantas; Usos dos Recursos Naturais.

Biografia do Autor

Samira Peruchi Moretto, Departamento de História/CFH/UFSC
Doutora em História pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professora substituta do Departamento de História/CFH/UFSC.
Eunice Sueli Nodari, Programa de Pós-Graduação em História/CFH/UFSC
Doutora em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Professora do Programa de Pós-Graduação em História/CFH/UFSC. 
Rubens Onofre Nodari, Programa de Pós-Graduação em Recursos Genéticos Vegetais/CCA/UFSC
Doutor em Genética Vegetal pela University Of California at Davis. Professor do Programa de Pós-Graduação em Recursos Genéticos Vegetais/CCA/UFSC. 

Referências

Altieri M 2004. Agroecologia: a dinâmica produtiva da agricultura sustentável. Editora da UFRGS, Porto Alegre.
André E 1898. Um nouvel arbre frurtier: Feijoa sellowiana. Revue Horticole. v.70, p.264-265.
Cardoso JH 2009. Cultivo e conservação da feijoa: uma homenagem a um agricultor guardião, Embrapa Clima Temperado, Pelotas.
CBD - Convention on Biological Diversity. COP 5, Decision V5. 2000 [citado em 25 ago. 2011]. Disponível em: http://www.cbd.int/decision/cop/?id=7147
DEAN 1996. A ferro e fogo: a história e devastação da Mata Atlântica brasileira, Companhia das Letras, São Paulo.
Ducroquet JPHJ, Hickel ER, Nodari RO 2000. Goiabeira-serrana (Feijoa sellowiana), FUNEP, Jaboticabal.
Ducroquet, JPHJ, Nunes EC, Guerra MP, Nodari RO 2008. Novas cultivares brasileiras de goiabeira serrana: SCS 414-Mattos e SCS 415-Nonante. Agropecuária Catarinense, v. 21, p.79-82.
Embrapa, Encontro de Iniciação Científica e Pós-Graduação da Embrapa Clima Temperado 2006. Anais: idéias, tecnologia e inovação, editores Rosa Lía Barbieri. Embrapa Clima Temperado, Pelotas.
Entrevista com o agricultor Vilmar Menegatti no dia 06 de agosto de 2009.
Entrevista com o agrônomo João Rodrigues Mattos, em Florianópolis, no dia 05 de outubro de 2009.
Fischer GD, Miranda G, Cayón EM, Mazorra (Org) 2003. Cultivo, poscosecha y exportación de la feijoa (Acca sellowiana Berg), Universidad Nacional de Colombia, Bogotá, p. 11.
Giulietti, Harley, Queiroz, Wanderley & Berg. Levantamento preliminar de espécies frutíferas de árvores e arbustos nativos com uso atual ou potencial do Rio Grande do Sul. Rev. Bras. Agroecologia. 2002 Fev [citado em 25 ago 2011] v.2 (1): p.53. Disponível em: http://www.cenargen.embrapa.br/recgen/sibrargen/glossario/welcome.html
Lim TK 2012. Edible Medicinal and Non-Medicinal Plants: Volume 3, Fruits, p.607.
Mattos JR 1954. Estudo pomológico dos frutos indígenas do rio Grande do Sul, Oficinas Gráficas da imprensa Oficial, Porto Alegre.
Mattos JRA 1986. Goiabeira-serrana, Instituto de Pesquisas de Recursos Naturais Renováveis, Porto Alegre.
Medeiros JD 2004. Introdução. Revista Floresta com Araucárias: um símbolo da mata a ser salvo da extinção, APREMAVI.
Meirelles LR, Rupp LCD (coord). Biodiversidade: Passado, Presente e Futuro da Humanidade, Secretaria da Agricultura Familiar e Ministério do Desenvolvimento Agrário. 2006 [citado em 25 ago 2011]. Disponível em: http://www.crfg.org/pubs/bkrev/Feijoas.html.
Morton J. Feijoa. – Fruits of warm climates. 1987 [citado em 16 out 2013]. Disponível em: http://www.hort.purdue.edu/newcrop/morton/feijoa.html.
Myers N, Mittermeier RA, Mittermeier CG, da Fonseca GAB, Kent J 2000. Biodiversity hotspots for conservation priorities. Nature, v.403, p.853-858.
Nodari RO, Ducroquet JPHJ, Guerra MP, Meler K 1997. Genetic variability of Feijoa sellowiana germoplasm. Acta Horticulturae, Leuven, n.452, p.41-46.
Rodriguez M, Arjona H, Campos H 2006. Caracterización fisicoquímica del crecimiento y desarrollo de los frutos de feijoa (Acca sellowiana Berg) en los clones 41 (Quimba) y 8-4 Physical-chemical characterisation of the growth and development of pineapple guava fruit (Acca sellowiana Berg) clones 41 (Quimba) and 8-4., Agronomía Colombiana 24(1), p.54-61.
Simões LL, Lino CF (Org) 2002. Sustentável Mata Atlântica: a exploração de seus recursos florestais. SENAC, São Paulo.
Thorp G, Bieleski R 2002. Feijoas: Origins, Cultivation and Uses. HortResearch, Ed. David Bateman.
Usda.gov. CIDADE United Departament of Agriculture. Feijoa – Acca sellowiana. 2012 [citado em 16 out 2013]. Disponível em: http://www.ars-grin.gov/npgs/searchrin.html.
Valois ACC, Salomão AN, Allem AC (Org). Glossário de Recursos Genéticos Vegetais. [citado em 10 set 2013]. Disponível em: http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/96542/1/ Glossario-de-recursos-geneticos-vegetais.pdf.
Volpato CA, Danazzolo J, Nodari RO 2011. Melhoramento participativo da goiabeira-serrana: uma parceria que dá frutas, UFSC/CCA, Florianópolis.
Worster D 2012. A Natureza e a desordem da história. In: Franco JLA et al. (orgs). História Ambiental: fronteiras, recursos naturais e conservação da natureza, Garamond, Rio de Janeiro, p.383.
Worster D ANO. Transformações da terra: para uma perspectiva agroecológica na História. Ambiente e Sociedade, 5 (2):23-44.
Yates FA 2007. A arte da memória, Editora da UNICAMP, São Paulo.
Publicado
2014-12-28
Como Citar
Moretto, Samira Peruchi, Eunice Sueli Nodari, e Rubens Onofre Nodari. 2014. A Introdução E Os Usos Da Feijoa Ou Goiabeira Serrana (Acca Sellowiana): A Perspectiva Da História Ambiental. Fronteiras: Journal of Social, Technological and Environmental Science 3 (2), 67-79. https://doi.org/https://doi.org/10.21664/2238-8869.2014v3i2.p67-79.
Seção
Dossiê - Cultura, História e Biodiversidade