O Uso do Cannabidiol no Tratamento de Neoplasias Malignas

  • Geovanna de Oliveira Araújo Silva
  • Laísla Maria de Souza
  • Thiago Camilo El Bazi
  • Maria Vitória Vieira Graciano
  • Ana Luiza Caetano de Deus
  • Vinicius Oliveira Mendonça
  • Constanza Thaise Xavier Silva

Resumo

RESUMO: A utilização medicinal do Cannabis sativa, popularmente conhecido como maconha, ainda é muito questionada, sofrendo diversos tipos de perseguições e preconceitos no contexto social atual. Partindo deste pressuposto, o cannabidiol, segundo composto mais abundante do Cannabis, tem sido utilizado como medicamento para o tratamento de neoplasias por suas ações anti-neoplásicas e anti-inflamatórias. Assim, o objetivo dessa revisão é realizar um estudo acerca do uso de cannabidiol no tratamento de neoplasias malignas, levando em consideração sua ação no corpo humano e seus potenciais benefícios e malefícios. Dessaforma, este trabalho foi elaborado a partir de uma revisão de literatura do tipo integrativa nas bases de dados National Library of Medicine and National Institutes of Health (PUBMED), Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), Scientific Eletronic Library Online (SCIELO) e Google Acadêmico, buscando artigos entre 2015 e 2020. Os DECS utilizados foram “cannabidiol” and “neoplasias” e seu correspondente em inglês, “neoplasms”. No total foram encontrados 500 artigos e após seleção, 20 artigos publicados entre 2015 a 2019 foram utilizados. Relacionados ao uso do cannabidiol, vários fatores se mostraram positivos, como a inibição da proliferação celular e apoptose das células cancerígenas, correlacionados a diversos mecanismos moleculares e celulares, bem como a alteração morfológica de células neoplásicas e a modulação do microambiente tumoral. Além disso, foram evidenciados benefícios clínicos, como a diminuição do tamanho de tumores. Contudo, ressalta-se que a ação de compostos de cannabis pode gerar alguns malefícios, como a apoptose de células saudáveis, uma vez que, na ação farmacológica dessas substâncias não há presença de marcadores específicos para células tumorais. Outro lado negativo apontado é a dificuldade de acesso a fármacos a base desse composto. Por fim,verificou-se que o cannabidiol pode ser empregado com êxito no tratamento de diversas neoplasias, merecendo maior reconhecimento no meio científico devido à ausência de relatos de eventos adversos significantes.
Publicado
2020-06-22
Seção
RESUMOS - Medicina Preventiva