Realidade e desafios do transplante de microbiota fecal

  • Anna Paula Amaral Nassaralla
  • Arthur Marinho Doumit
  • Caio Freitas Melo
  • Lucas Caldas Léon
  • Rafael Augusto Reis Vidal
  • Jalsi Tacon Arruda

Resumo

RESUMO: O Transplante de Microbiota Fecal (TMF) caracteriza-se como a administração de material fecal, contendo microbiota intestinal distal de um indivíduo saudável a um paciente com uma doença ou condição relacionada a disbiose, ou uma alteração na microbiota intestinal normal, para reestabelecer a microbiota local restaurando a diversidade filogenética do microbioma saudável. O objetivo do presente estudo foi analisar o TMF para discutir as aplicabilidades e perspectivas futuras desse procedimento. Para isso, foi realizado um estudo descritivo, baseado em uma revisão integrativa da literatura. Foram selecionados vinte artigos publicados entre 2009 e 2019 que abordam critérios relativos ao aspecto histórico, realização da técnica e sua aplicabilidade na atual propedêutica das patologias que cursam com a utilização desta técnica. Desta maneira, os estudos indicam que o TMF configura-se como uma alternativa inovadora, segura e profícua para o tratamento de doenças do trato gastrointestinal, sendo indicado como alternativa terapêutica para casos graves e/ou refratários. São necessários, entretanto, maiores avanços em técnicas microbiológicas para ratificar o conhecimento global da microbiota gastrointestinal normal, aprimorando a compreensão do TMF, assim como a realização de mais estudos clínicos investigativos a respeito do tema.    
Publicado
2019-11-23
Seção
RESUMOS - Medicina Preventiva