O impacto do exercício físico e do transplante de células tronco na regeneração cardíaca

  • Caroline Almeida Resplande
  • Gabriela Garcia Vieira da Silva
  • Gisela Gomes Fraga
  • Júlia Pina Vieira dos Santos
  • Thiago Resende Machado
  • Aline de Araújo Freitas

Resumo

RESUMO: Os cardiomiócitos são células do coração que se multiplicam no início da vida, mas com o tempo apenas hipertrofiam, apresentando uma capacidade inata de regeneração do coração humano insuficiente para compensar a perda de músculo cardíaco após um dano isquêmico. Desse modo, pacientes com insuficiência cardíaca recorrem a várias terapias e formas preventivas com o intuito de dirimir as lesões do miocárdio. O objetivo deste trabalho foi compreender a importância do exercício físico e do transplante de células tronco no tratamento de doenças cardíacas. Trata-se de  uma revisão integrativa da literatura a partir de 20 artigos originais, escritos em língua inglesa e língua portuguesa, publicados entre 2012 e 2019, selecionados nas bases de dados Scielo, Medline e Google Acadêmico, com o uso dos Descritores em Ciências da Saúde (DeCS): “Cardiac Regeneration”,“Myocytes Cardiac”,“Exercise  Therapy” e “Stem Cells”. Concluiu-se com essa revisão que o exercício físico possui uma ampla importância na prevenção de doenças cardiovasculares e que a aplicação de células tronco em enfermos com isquemia cardíaca apresenta impactos positivos no tratamento, acarretando longevidade e uma melhor qualidade de vida aos pacientes.    
Publicado
2019-11-23
Seção
RESUMOS - Envelhecimento e Epidemiologia das Doenças Crônicas Não Transmissiveis