Perfil clínico e epidemiológico do retinoblastoma no hospital referência em oncologia do estado de Goiás

  • Ana Paula Stievano Ferraz da Silveira
  • Carolina Cordeiro Barcelos
  • João Marcelo Tocantins Albuquerque
  • Heloisa Brito Silveira
  • Rafaella Faria Oliveira Guerra
  • Constanza Thaise Xavier Silva
Palavras-chave: Neoplasias da retina, Tumor Intraocular, Sobrevida

Resumo

O retinoblastoma é um dos tumores mais prevalentes na primeira infância e de diagnóstico precoce. Esse tipo de tumor é caracterizado pela supressão do gene RB (retinoblastoma), um supressor tumoral. Essas mutações ocorrem, na maioria das vezes, de maneira diferente nos dois alelos, sendo que a mutação no primeiro alelo pode ocorrer numa linhagem germinativa, de forma hereditária, ou em uma célula progenitora da retina, de forma esporádica. A segunda mutação ocorre na célula somática que origina o tumor. O retinoblastoma é o câncer intraocular mais comum na infância. Afeta um em cada 20 mil nascidos vivos, com maior incidência nas crianç0as com menos de 5 anos. Esse tumor pode ter duas formas principais: hereditária ou esporádica. A sobrevida relaciona-se com alguns fatores, entre eles, a idade e hereditariedade, a extensão do tumor, a lateralidade e o tempo entre o surgimento dos sintomas e o diagnóstico precoce. Este trabalho tem por objetivo avalias os fatores prognósticos e de sobrevida de pacientes diagnosticados com retinoblastoma e um hospital de referencia em oncologia de Goiânia, Goiás. Trata-se de um estudo retrospectivo, transversal descritivo observacional. Pretende-se associar o prognostico e a sobrevida desses pacientes. Para tanto, será observado os prontuários de pacientes diagnosticados com retinoblastoma entre os anos de 2007 a 2014.
Publicado
2019-07-03
Seção
RESUMOS - Medicina Preventiva