Aspectos gerais do lúpus eritematoso sistêmico na gravidez

  • Ana Lara Menezes de Sousa Lara Menezes de Sousa
  • Esther Cardoso dos Santos Souza
  • Guilherme Antônio Ferreira de Sena Soares
  • Layne Mendonça Schmitt
  • Lucas Lafaerto Felix Maia
  • Nathália Brandão de Bessa
  • Cristiane Teixeira Vilhena Bernardes
Palavras-chave: Lúpus Eritematoso Sistêmico, Implicações Fisiológicas, Gravidez

Resumo

O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença crônica inflamatória autoimune, baseada em uma superprodução de autoanticorpos pelos linfócitos B e na falha dos mecanismos supressores e de imunorregulação. Essa disfunção é manifestada em quase 90% de seus casos em mulheres, com a maior prevalência na idade reprodutiva. Desse modo, o presente estudo tem como objetivo correlacionar os efeitos entre o Lúpus Eritematoso Sistêmico e as implicações fisiológicas durante a gestação. Para coleta de dados foram utilizadas plataformas como PubMed e Scielo, de forma que foram selecionados apenas artigos que atenderam aos objetivos da pesquisa e cuja publicação fosse recente e bem qualificados. No que tange aos resultados e discussões os principais efeitos fisiológicos relacionados a LES e gravidez são: pré-eclâmpsia, doenças renais, nascimento prematuro e reativação da doença. Portanto, evidenciou-se que a LES pode causar muitas implicações à gestação, no entanto, pode-se ter uma gravidez sem muitos riscos, a presença da doença não é fator de contraindicação caso a portadora acometida esteja bem instruída e com um bom período de remissão.

Referências

ABBAS, A. K.; LICHTMAN, A. H; PILLAI, S. Imunologia básica: funções e distúrbios do Sistema imunológico. 4.ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2013.

JUNIOR COELHO, L.G., et al. Lúpus eritematoso sistêmico diagnosticado durante a gestação: relato de caso. Revista de Medicina, v. 94, n. 4, p. 289-293, 2015.

KNIGHT, C. L; NELSON-PIERCY, C. Management of systemic lupus erythematosus during pregnancy: challenges and solutions. Dove Medical Press Journal: Open Access Rheumatology: Research and Reviews, v. 9, p. 37-53, 2017.

MADAZLI, R., et al. Obstetric outcomes and prognostic factors of lupus pregnancies. Archives of Gynecology and Obstetrics, v. 289, n. 1, p. 49-53, 2014.

NASERI, E.P., et al. Systemic Lupus Erythematosus and Pregnancy: A Single-Center Observational Study of 69 Pregnancies. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia/RBGO Gynecology and Obstetrics, v. 40, n. 10, p. 587-592, 2018.

REZENDE, J.; MONTENEGRO, C.A.B. Obstetrícia fundamental. 13.ed., Guanabara Koogan, 2014.

SHANYING, C., et al. Pregnancy in Women with Systemic Lupus Erythematosus: A Retrospective Study of 83 Pregnancies at a Single Centre. International Journal of Environmental Research and Public Health, v. 12, p. 9876-9888, 2015.

SIMARD, J.F., et al. Early-onset Preeclampsia in Lupus Pregnancy. Pediatric and Perinatal Epidemiology, v. 31, p. 29-36, 2017.

TEDESCHI, S. K., et al. Organ-specific systemic lupus erythematosus activity during pregnancy is associated with adverse pregnancy outcomes. Clinical Rheumatology, v. 35, 7 ed., p. 1725-1732, 2016.
Publicado
2019-07-02
Seção
RESUMOS - Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente