ENGAGEMENT E QUALIDADE DO SONO E MAIS CONEXÕES DO BURNOUT ACADÊMICO.

  • Andre Luiz Sbroggio Junior UniRV
  • HUGO Machado Sanchez UniRV
  • whaine Morais Arantes Filho UniRV
  • Eliane Gouveia de Morais Sanchez UFG
  • Barabara Morais Arantes UFG
  • Willian Deivis Guarienti UniRV
  • Jefferson José De Souza Neto UniRV
  • Tallys Cezary Gomes Amaral UniRV
Palavras-chave: engagement, sono, academicos

Resumo

Resumo: Objetivo: Deste estudo foi analisar a prevalência do engagement que condiz com sintomas positivos da síndrome de burnout  e correlacionar com a qualidade do sono e variáveis sociodemográficas. Métodos: Trata-se de um estudo transversal realizado na Universidade de Rio verde utilizando-se de um instrumento construído pelo próprio autor e o segundo instrumento UWES-S – Utrecht Work Engagement Scale-Student que mensura o e correlacionar com dados do instrumento sociodemográfico próprio juntamente com o instrumento PSQI- Pittsburgh Quality Sleep index que permite evidenciar alterações no sono. Resultados: Foram analisados 228 questionários de alunos da graduação agrupados em 4 grande áreas( Humanas, Saude, Exatas e Agrarias), verificou-se uma maior média 3,51 ±6,2 no grupo da saúde pelas as relação das medias pelo teste T-student sob a esfera “vigor” do UWES-S notou-se diferença estatística entre o sexo masculino (ρ=0,03), na comparação por areas com as  esfera do UWES-S houve diferenças nas esferas da “Dedicação” quando comparado as áreas de Saúde x Agrarias(p=0,00) e Saúde x Humanas, na esfera da “Absorção” observou-se diferença estatísticas quando comparado Saúde x Agrarias (p=0,00) e Saúde x Exatas ( p=0,04).Não houve diferença estatística quando comparado o PSQI com o demais dados. Conclusão: O engajamento como constructo é recente no Brasil. Seu conhecimento possibilitou um novo olhar sobre o contexto acadêmico,porém nescessita de  pesquisas adicionais para investigar como os diferentes fatores que afetam o desgaste do estudante e o envolvimento no estudo

Referências

1. Garcia SAP. Engagement no trabalho dos profissionais das Unidades de Cuidados de Saúde Primários e a sua relação com a performance e a satisfação no trabalho[Dissertação][Internet]. Lisboa: ISCTE; 2012. [cited 2016 Jul 14]. Available from: http://hdl. handle.net/10071/6288
2. Pereira AM, Pinto TV, Queirós C. Burnout e engagement em médicos e enfermeiros de unidades de saúde [Internet]. In: 10º Congresso Nacional de Psicologia da Saúde. Porto, 6 a 8 de fevereiro de 2016
3. Collie R. ., Martin A, Papwhort B,Ginns P. l. Students' interpersonal relationships, personal best (PB) goals, and academic engagement. Learning and Individual Differences 2016; v 45, 65-76,
4. Silva DKC, Pacheco MJT, Marques HS, Branco RCC, Silva MACN, Nascimento MDSB. Burnout no trabalho de médicos pediatras. Rev Bras Med Trab.2017;15(1):2-11
5. Schaufeli WB.,. Martínez MI, Pinto Marques A, Salanova M, ,. Bakker A. Burnout and Engagement in University Students: A Cross-National Study. Journal of Cross-Cultural Psychology 2002; vol 33, Issue 5, pp. 464 – 481..
6. Chow, KM., Tang, WK.F., Chan, W.HC., Sit, w. H. J., Choi, K.C. Resilience and well-being of university nursing students in Hong Kong: a cross-sectional study.. BMC Medical Education,2018, 18:13.
7. Conran RM, Powell SZ-E, Domen RE, et al. Development of Professionalism in Graduate Medical Education: A Case-Based Educational Approach From the College of American Pathologists’ Graduate Medical Education Committee. Academic Pathology. 2018
8. Chagas CH, Bueno FCC, Da Mata JC, Alves APR, Jochims I, Vaz Filho IHR, .Avaliação da qualidade do sono em estudantes de Medicina. Revista Brasileira de Educação Médica 2009,33(3), 349-355
9. Buysse DJ, Reynolds CF 3rd, Monk TH,Berman SR,Kupfer DJ. The Pittsburgh Sleep Quality Index: a new instrument for psychiatric practice and research. Psychiatry Res. 1989 May;28(2):193-213.
10. Dyrbye L, Shanafelt T. A narrative review on burnout experienced by medical students and residents. Med Educ 2016;50:132–49
11. Jackson ER, Shanafelt TD, Hasan O, et al. Burnout and alcohol abuse/dependence among U.S. medical students. Acad Med 2016;91:1251–6
12. . Liébana-Presa, C, Fernández-Martínez, ME, Gándara, AR, Muñoz-Villanueva, MC, Vázquez-Casares, AM, Rodríguez-Borrego, MA. Psychological distress in health sciences college students and its relationship with academic engajamento. Revista da Escola de Enfermagem da USP. 2014; 48(4):715-22
13. Binotto, M; Schaurich, D. Estresse em acadêmicos do curso de enfermagem: uma abordagem qualitativa. REUOL - Revista de Enfermagem (UFPE online). 2010; 4(3):1371-1376
14. Franco GP, Barros ALBL, Nogueira-Martins LA, Zeitoun SS. Burnout in nursing residents. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2011[cited 2016 Jul 14];45(1):12-8. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v45n1/en_02.pdf
15. Liu JY, Liu YH, Yang JP. Impact of learning adaptability and time management disposition on study engagement among Chinese baccalaureate nursing students. J Prof Nurs 2014 ;30:502–10
16. Weaver, T.E. Outcome measurements in sleep medicine practice and research. Part I. Assessment of symptoms, subjective and objective daytime sleepiness, health-related quality of life and functional status. Sleep Medicine Review 2001, 5 (2), 103-128.
17. Silva JOM. Engagement entre estudantes do ensino superior das ciências da saúde. Curitiba; 2016. Mestrado [Dissertação] – Faculdades Pequeno Príncipe.
18. Liu H, Yansane AI, Zhang Y, Fu H, Hong N, Kalenderian E. Burnout and study engagement among medical students at Sun Yat-sen University, China: A cross-sectional study. Gopichandran. V, ed.Medicine. 2018;97(15)
Publicado
2018-12-21