AVALIAÇÃO DO ATENDIMENTO DE PACIENTES COM SUSPEITA DE SÍNDROMES CORONÁRIAS AGUDAS COM BASE EM PROTOCOLO E ALGORITMO ESPECÍFICO

  • Frinye Santos Unievangélica/estudante
  • Ana Lara Carvalho
  • Jéssica Menichele
  • Maria Clara Tertuliano
  • Felipe Carvalho
  • Humberto Moreira

Resumo

Objetivo: Verificar a efetividade no atendimento de emergência ao paciente com dor torácica e suspeita de síndrome coronária aguda (SCA) no Hospital Evangélico Goiano de Anápolis, segundo as metas preconizadas pelas diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia para SCA, descrever o perfil sociodemográfico e as características clínicas dos pacientes admitidos; descrever o tempo porta-ECG (eletrocardiograma) e ECG-laudo médico; descrever a realização ou não do AAS (ácido acetilsalicílico) na suspeita de SCA; descrever o tempo porta-balão; analisar os desfechos clínicos e a correlação dos mesmos com as variáveis expressas acima. Métodos: Trata-se de um estudo descritivo, observacional e retrospectivo. Resultados: Foram analisados 175 pacientes, não previamente selecionados, no período de outubro de 2015 a março de 2016 submetidos ao protocolo de dor torácica. A idade média dos pacientes foi de 56,3 anos e 61% eram do sexo masculino. As médias do tempo porta-ECG e ECG-laudo foram de 5,8 e 6,4 minutos, respectivamente. O número daqueles com SCA e que receberam AAS foi de 58.3% para supradesnivelamento de segmento ST e de 93.8% naqueles sem elevação de ST. Ao todo, 165 pacientes (94,3%) receberam alta hospitalar e 10 pacientes (5,7%) vieram à óbito. Conclusões: Embora as características da população atendida e do atendimento ao paciente com SCA se assemelhem aos de outros registros nacionais, pode-se verificar oportunidades de adequação para que esta assistência esteja totalmente dentro das metas preconizadas pelas diretrizes atuais.
Publicado
2018-12-21