PREVALÊNCIA DOS TIPOS DE IMPACÇÃO DE TERCEIROS MOLARES NA CLÍNICA ODONTOLÓGICA DE ENSINO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ANÁPOLIS – UNIEVANGÉLICA

  • Lorrayne Sousa LOPES
  • Luiza Santos Cardoso Centro Universitário de Anápolis - UniEVANGÉLICA
  • Marcyele Natane da Silva MORAIS
  • Mariana Urbinati FERREIRA
  • Luiz Guilherme Freitas de PAULA
  • Wilson José MARIANO-JÚNIOR

Resumo

Os terceiros molares representam a maior parcela das retenções dentárias, sendo o grau de impacçãodiretamente relacionado à complexidade das exodontias. Objetivo: O presente estudo investigou aprevalência da impacção de terceiros molares em relação aos ossos do complexo maxilo-mandibular, naClínica Odontológica de Ensino do Centro Universitário de Anápolis – UniEVANGÉLICA. Métodos: A análisefoi realizada de acordo com a classificação de Pell e Gregory, que determina o grau de impacção doelemento dental, e com a classificação de Winter, onde é avaliada a angulação do longo eixo do terceiromolar. Trata-se de uma pesquisa observacional, realizada por meio de análises radiográficas do banco dedados de pacientes atendidos nos estágios clínicos do 7º e 8º períodos e da disciplina de tópicos avançadosem cirurgia, entre os anos de 2015 a 2018. Resultados: Utilizando a classificação proposta por Winter, aposição vertical prevaleceu em 81% dos elementos maxilares e aproximadamente em 63% dosmandibulares. De acordo com a classificação de Pell e Gregory, a posição A apresentou prevalência de66% nos dentes mandibulares e a classe 1 de aproximadamente 58%. Na maxila, através da adaptação àclassificação, a posição A prevaleceu cerca de 58%. Conclusões: Conforme a classificação de Pell eGregory, concluiu-se no levantamento de dados que houve maior prevalência da posição A1 para dentesmandibulares e A para os maxilares. Em relação ao método de Winter, o padrão vertical foi o maisprevalente para ambos os maxilares.
Publicado
2020-07-13