INVESTIGAÇÃO DE DIMORFISMO SEXUAL ATRAVÉS DE ANÁLISE ODONTOMÉTRICA DO CANINO HUMANO PERMANENTE

  • Glessy Helly Balbino Mota
  • Júlia Nascimento Lima
  • Laise Alves Limiro Gonçalves
  • Mariany Cristina de Souza
  • Mayara Barbosa Viandelli Mundim-Picoli Centro Universitário de Anápolis

Resumo

Introdução: A Odontologia Legal, através de métodos científicos de análise de características dos elementos dentários, contribui em investigações cíveis e criminais de identificação humana. Os dentes são elementos que apresentam alta resistência inclusive em condições ambientais desfavoráveis, sendo preservados tanto em cadáveres conservados como em corpos esqueletizados, carbonizados e putrefeitos. A determinação do gênero através de parâmetros odontológicos tem sido usada, considerando as medidas dos elementos dentais como importante meio de se identificar uma pessoa. Objetivo: Investigou a utilização do dente canino humano permanente como um preditor de dimorfismo sexual em uma amostra da população goiana. Metodologia: Modelos de estudo em gesso obtidos de pacientes com idade entre 10 e 25 anos, de ambos os gêneros, de uma clínica odontológica particular, foram analisados por um examinador com formação em odontologia, sendo realizadas as mensurações mésio-distal (MD) e vestíbulo-lingual (VL) diretamente nos modelos utilizando um paquímetro digital. Resultados: Foram realizadas mensurações em 84 dentes caninos humanos permanentes de 21 indivíduos, sendo 9 do sexo masculino. Foi encontrada ausência de diferença estatisticamente significante para as mensurações odontométricas e o dimorfismo sexual dos dentes superiores (13 e 23). Foi encontrada uma diferença estatisticamente significante para os gêneros nas medidas mésio-distais dos caninos inferiores bilateralmente (33 e 43). Conclusão: Pode-se concluir que os caninos inferiores permanentes são os dentes mais efetivos para diferenciação entre os sexos, sendo a medida mésio-distal a técnica odontométrica mais apropriada.
Publicado
2018-12-28