Da Internet para as Ruas: O Ativismo Virtual como Movimento Modificador da Participação Popular no Cenário Brasileiro

  • Marina Rúbia Mendonça Lôbo de Carvalho Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO).
  • Márcio Costa Sirqueira Pontifícia Universidade Católica (PUC-GO)
Palavras-chave: Ciberativismo, Manifestações, Participação popular, Democracia

Resumo

O presente artigo teve por finalidade analisar as modificações geradas pelo ativismo oriundo da internet e sua influência na construção da participação popular, sobretudo as implementações geradas no Brasil. A pesquisa baseou-se no tipo bibliográfico e foi utilizado o método dedutivo para que, inicialmente, se explanasse sobre a origem da democracia e a participação popular, apresentado o modelo brasileiro. Em seguida, passou-se a analisar os efeitos do ativismo na internet, explicando o movimento do ciberativismo e, depois, deu-se especial ênfase na modificação do cenário brasileiro, à luz das manifestações de junho de 2013 no país. Por fim, buscou-se demonstrar o impacto do ciberativismo e as implementações geradas por ele no Brasil.

Referências

ANTOUN, Henrique; MALINI, Fabio. A internet e a rua: ciberativismo e mobilização nas redes sociais. – Porto Alegre: Sulina, 2013. 278 p.; (Coleção Cibercultura). Disponível em: . Acesso em: 29 de agosto de 2019.

BASTOS, Celso Ribeiro. Curso de Direito Constitucional. 14ª ed., São Paulo: Saraiva, 1992.

BAUMAN, Zygmunt. Globalização: As Consequências Humanas. Rio de Janeiro: Editora Jorge Zahar, 1999.

______. Modernidade Líquida. Rio de Janeiro: Editora Jorge Zahar, 2001.

BBC. Análise do uso do Twitter revela ‘mapa’ de protestos no Brasil. 2013. Disponível em:. Acesso em: 23 de agosto 2019.

BIJOS, Leila; SILVA, Patrícia Almeida. Análise da Primavra Árabe: um estudo de caso sobre a revolução jovem no Egito. Revista CEJ, Brasília, Ano XVII, n. 59, p. 58-71, jan./abr. 2013. Disponível em: . Acesso em: 29 de julho de 2019.

BRAGA, Ruy. As jornadas de junho no Brasil: Crônica de um mês inesquecível. Observatório Social de América Latina – Ano XIV Nº 34. 2013. p. 51-61. Disponível em: . Acesso em: 28 de agosto de 2019.

BRASÍLIA, Câmara dos Deputados. Constituições brasileiras. Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 2005.

CASTELLS, Manuel. A galáxia da internet. Jorge Zahar: Rio de Janeiro, 2003.

______. Redes de indignação e Esperança: movimentos sociais na era da internet. Rio de Janeiro, Editora Zahar, 2013.

CONTIPELLI, Ernani. Crowdsourcing Constitution: solidariedade e legitimação democrática na Pós - modernidade. Revista Eletrônica Direito e Política, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciência Jurídica da UNIVALI, Itajaí, v.8, n.3, 3º quadrimestre de 2013. Disponível em: . Acesso em: 30 de julho de 2019.

CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil – o longo caminho. Rio de janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

CHANTRAINE, Pierre. Dictionnaire Étymologique de la Langue Grecque: Histoire
des mots. Paris: Éditions Klincksieck, 1968. Disponível em: . Acesso em: 15 de maio de 2019.

CHAUÍ, Marilena. Introdução à história da Filosofia – VOL 1. São Paulo: Companhia das Letras: 2002.

DINIZ, I. G. F.; CALEIRO, M. Web 2.0 e ciberativismo: O poder das redes na difusão de movimentos sociais. Revista Cientifica do Departamento de Comunicação Social da UFMA, São Luís - MA, Janeiro/Junho de 2011 - Ano XIX - Nº 8. Disponível em: . Acesso em: 28 de julho de 2019.

FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 194.

FERREIRA, José Roberto Martins. História: Martins. São Paulo: FDT, 1997.

GILES, David. Psychology of the media. New York: Palgrave Macmillan, 2010. 200p.

GOYARD-FABRE, S. 2003. O que é a democracia? São Paulo, Martins Fontes.

GUIZZO, Érico. 1999. Internet: O que é, o que oferece, como conectar-se. São Paulo, Ática.

G1. Tarifas de ônibus, trens e Metrô em SP vão subir para R$ 3,20. 2013. Disponível em: . Acesso em 09 de setembro de 2019.

IANNI, Octavio. A sociedade global. 3.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1995. 194p.

IBGE. “PNAD Contínua TIC 2017: Internet chega a três em cada quatro domicílios do país”. 2018. Disponível em: . Acesso em: 22 de agosto de 2019.

IBGE. “Projeção da população do Brasil e das Unidades da Federação”. 2019. Disponível em: . Acesso em: 23 de agosto de 2019.

MALINI, Fabio. GOVEIA, Fabio. CIRARELLI, Patrick. CARREIRA, Lia. HERKENHOFF, Gabriel. REGATTIERI, Lorena Lucas. LEITE, Marcus Vinicius. #VemPraRua: Narrativas da Revolta Brasileira. 2014. 18 p. Disponível em: . Acesso em: 26 de agosto de 2019.

MANFREDINI, KARLA M. Democracia Representativa Brasileira: O Voto Distrital Puro Em Questão. Florianópolis, 2008.

MOREIRA, Orlandil de Lima; SANTIAGO, Idalina Maria Freitas Lima. Vem pra rua: os protestos de junho. 13-21 p. In: SOUSA, Cidoval Morais; SOUZA, Arão de Azevêdo. Jornadas de junho: repercussões e leituras. Campina Grande: EDUEPB, 2013. Disponível em: . Acesso em: 21 de agosto de 2019.

PLATÃO. A República. Trad. Pietro Nassetti. 3ª Edição. São Paulo: Martin Claret, 2000.

PLEYERS, Geoffrey; BRINGEL, Geoffrey. Junho de 2013… dois anos depois: polarização, impactos e reconfiguração do ativismo no Brasil. In: Nova Sociedade, Vol. 2015, no. (2), p. 4-17 (2015). Disponível em: . Acesso em: 26 de agosto de 2019.

RODRIGUES, Adriana Alves. Redes sociais e manifestações: mediação e reconfiguração na esfera pública. 32-39 p. In: SOUSA, Cidoval Morais; SOUZA, Arão de Azevêdo. Jornadas de junho: repercussões e leituras. Campina Grande: EDUEPB, 2013. Disponível em: . Acesso em: 21 de agosto de 2019.

ROSENFIELD, Denis L. O que é democracia. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. 90 p. (Coleção primeiros passos; 219).

SANTOS FILHO, Onofre. Os Movimentos Contestatórios no Oriente Médio e no Norte da África: a Tunísia é a solução?. Periódicos PUC Minas, Belo Horizonte, p. 37-58, 2013. Estudos Internacionais: revista de relações internacionais. Disponível em:
SCHERER-WARREN, Ilse. Manifestações de rua no Brasil 2013: encontros e desencontros na política. 417-429 p. Disponível em: . Acesso em 20 de agosto de 2019.

SILVEIRA, S. A. Ciberativismo, cultura hacker e o individualismo colaborativo. REVISTA USP, São Paulo, n.86, p. 28-39, junho/agosto 2010. Disponível em: . Acesso em: 29 de julho de 2019.

TANAKA, Graziela. Ativismo online na Ficha Limpa: A Internet está mudando a política. TI Especialistas. Disponível em: . Acesso em: 24 de agosto de 2019.

THORLEY, J. Athenian Democracy (London and New York, Routledge), 1996. Disponível em:. Acesso em: 10 de maio de 2019.

TSE. Perfil do Eleitorado Brasileiro – Eleições 2018. Disponível em: . Acesso em: 23 de agosto de 2019.

UGARTE, David de. O poder das redes: Manual ilustrado para pessoas, organizações e empresas chamadas a praticar o ciberativismo. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008. 116 p.

VIEIRA, Luiz Vicente. A democracia com pés de barro: o diagnóstico de uma crise que mina as estruturas do Estado de Direito. Recife, Ed. Universitária da UFPE, 2006.

VILLA, Marco Antônio. Mensalão: O julgamento do maior caso de corrupção da história política brasileira. 1ª Edição. São Paulo: Editora Leya, 2012. 392 p.
Publicado
2020-01-04
Seção
Artigos