RELIGIÃO E POLÍTICA: SOMBRAS NACIONALISTAS NAS ASSEMBLEIAS DE DEUS (1960 – 1980)

  • FÁBIO DE SOUSA NETO
Palavras-chave: Práticas. Representações. Nacionalismo. Assembleia de Deus.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo apresentar parte de nossa pesquisa, sobretudo, a identificação de algumas representações encontradas no periódico confessional Mensageiro da Paz (1930-) relacionadas à igreja evangélica Assembleia de Deus entre os anos de 1960–1980. Inicialmente interrogamos nossas fontes sobre como se daria os relacionamentos que se consubstanciavam no seio do grupo, sobretudo com suas congêneres no campo religioso nacional. Verificamos, porém, que a medida em que crescia, inaugurava seus templos e divulgava seus resultados por meio do periódico que agora interrogamos, algumas dessas representações tomavam forma, sugerindo algumas práticas com características bastantes distintivas. Essas práticas que se insinuam em nossas fontes documentais, estariam relacionadas ao ambiente nacionalista em que a Assembleia de Deus se projetava. As representações podem ser encontradas sob variadas formas, sejam elas, no discurso verbal, imagético ou no cerimonial litúrgico, além disso, símbolos outros formariam uma trama de representações que podem ser identificadas como reflexos do nacionalismo brasileiro, sugerindo inclusive, uma conformação de práticas sociais que extrapolariam o recorte cronológico aqui adotado em um movimento ao mesmo tempo de digressão e de aproximação com nosso próprio tempo.

Referências

ANDRADE E SILVA, João Pereira de. Mensageiro da Paz: o evangelista silencioso. In: Mensageiro da Paz. Rio de Janeiro: CPAD, n. 2 de 1974. Editorial, p.2.

______. Mensageiro da Paz? Joga fora. In: Mensageiro da Paz. Rio de janeiro: CPAD, n. 5 de 1974. Editorial, p. 2.

ALENCAR, Gedeon. Assembleias de Deus – Origem, implantação e militância (1911-1946). São Paulo: Arte Editorial, 2010.

ALMEIDA, Adroaldo José Silva. “Pelo Senhor marchamos”: os evangélicos e a ditadura militar no Brasil (1964–1985). Tese (doutorado). Universidade Federal Fluminense. Instituto de Ciências Humanas e Filosofia, Departamento de História, 2016. 310 f.

ANDERSON, Benedict. Comunidades Imaginadas: Reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

BOURDIEU, Pierre. Questões de Sociologia. Rio de Janeiro: Editora Marco Zero, 1983.

CONDE, Emílio. História das Assembléias de Deus no Brasil. Rio de Janeiro: CPAD, 2000.

______. João Pessoa – Estado da Paraíba: dias de vibração espiritual em João Pessoa. Mensageiro da Paz. Rio de Janeiro: CPAD, n. 1 de janeiro de 1966.

COSTA, Emília Viotti da. Da monarquia à república: momentos decisivos. 6.ed. – São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1999.

DANIEL, Silas. História da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil. Os principais líderes, debates e resoluções do órgão que moldou a face do Movimento Pentecostal no Brasil. Rio de Janeiro: CPAD, 2004.

HOBSBAWM, Eric. Nações e nacionalismo desde 1780: programa mito e realidade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

OLIVEIRA, Joanyr de. Tempo de ceifar. Brasília: Thesaurus, 2002.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. História & História Cultural. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

RODRIGUES, Nelson. À sombra das chuteiras imortais: crônicas de futebol. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

SKIDMORE, Thomas E. Uma história do Brasil. São Paulo: Paz e Terra, 1998.
Publicado
2019-07-08