ROMPIMENTO DAS BARRAGENS DE MARIANA E BRUMADINHO E SEUS IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS

  • FABRÍCIO WANTOIL LIMA
  • LEONARDO LOPES RODRIGUES
  • CINTHYA AMARAL SANTOS
Palavras-chave: Meio Ambiente, Barragem, Mariana, Brumadinho

Resumo

A gestão ambiental é um tema complexo e representa um desafio para as sociedades contemporâneas, haja vista não se tratar apenas de considerar a preservação dos recursos ambientais, mas também de assegurar condições de vida digna à população e propiciar o desenvolvimento econômico e social sustentáveis. O presente artigo versa sobre a importância de se buscar construir uma sociedade sustentável, dando ênfase à responsabilidade ambiental como meio de se prevenir catástrofes, iguais às ocorridas nas cidades de Mariana e Brumadinho, em Minas Gerais. O objetivo é estudar os impactos ambientais que o ser humano vem causando à natureza, nomeadamente os desastres brasileiros que ocorreram em Minas Gerais. Foi utilizado como recurso metodológico a revisão bibliográfica de conceitos, bem como a legislação Ambiental brasileira e suas normas referentes a proteção ambiental. O rompimento da Barragem do Córrego do Feijão, quais as consequências ambientais e, principalmente, quais as penalidades podem ser atribuídas aos responsáveis com foco no ordenamento jurídico brasileiro, foi o caso específico escolhido para essa análise. O tema é extremamente significante, pois a vida humana e um meio ambiente equilibrado estão ligados, um depende do outro para a sobrevivência.

Referências

AMBIENTE JURÍDICO. O rompimento da barragem de Brumadinho e a Justiça ambiental. Artigo eletrônico. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2019-jan-26/ambiente-juridico-tragedia-brumadinho-justica-ambiental. Acessado em de fev. 2019.

ANDRADE, Carlos Drummond de. Tempo Vida Poesia - confissões de rádio. Rio de Janeiro: Editora Record, 1986.

ANTUNES, P. de B. Curso de direito ambiental: doutrina, legislação e jurisprudência. 2 ed. Rio de Janeiro: Renovar,1992,

BARROS, W. P. Curso de Direito Ambiental. 2ª Ed. São Paulo: Atlas, 2008.

BASSANI, P.; CARVALHO, M. A. V. Pensando a sustentabilidade: um olhar sobre a Agenda 21. Desenvolvimento e Meio Ambiente. Curitiba: UFPR, n. 9, 2004.

BUBER, M. Sobre comunidade. Campinas: Perspectiva, 2012.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988. 292 p.

_______. Lei nº 6.938 de 1981: Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente. 1981. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6938.htm > Acesso em dez. de 2018.

_______. Lei nº 9.605 de 1998: Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de lei de crimes ambientais, condutas e atividade lesivas ao meio ambiente (Lei dos Crimes Ambientais). 1998. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6938.htm > Acesso em dez. de 2018.

_______. Lei 12.334/10. Legislação Federal Brasileira em Segurança de Barragens. 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6938.htm > Acesso em dez. de 2018.

_______. Política Nacional do Meio Ambiente, Lei Nº 6.938/81. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6938.htm > Acesso em dez. de 2018.

BRUNDTLAND. G. H. Nosso Futuro Comum. Rio de Janeiro: FGV, 1991.

COLOMBO, S. R. B. A responsabilidade civil no direito ambiental. In: Âmbito Jurídico, Rio Grande, IX, n. 35, dez 2006. Disponível em: http://www.ambitojuridico.com.br/site/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=1413. Acesso em dez 2014.

DIREITO EM FOCO. A ''tragédia'' de brumadinho: uma breve síntese de suas consequências jurídicas. Artigo eletrônico publicado no Portal Correio Centro-Oeste. Disponível em: http://www.jornalcco.com.br/artigos/visualizar/a-tragedia-de-brumadinho-uma-breve-sintese-de-suas-consequencias-juridicas. Acesso em 12 de fev. 2019.

EM.com.br: Estado de Minas. Notícias Online. Acidente com Barragem de Brumadinho. Disponível em: https://www.em.com.br/. Acesso em 24 de março de 2019.

GOMES JUNIOR, L. M. Curso de direito processual civil coletivo. 2. ed. São Paulo: Srs., 2008.

LEVINAS, E. Entre nós – Ensaios sobre a alteridade. Petrópolis: Vozes, 2004.

MACHADO, P. A. L. Direito Ambiental Brasileiro. São Paulo: Malheiros, 2013.

MATTEI, J. F. A perícia ambiental e a tutela jurídica do meio ambiente. Jus Navigandi, Teresina, v.10, n.1075, 2006. Disponível em: http://jus.uol.com.br/revista. Acesso em: 03 dez.de 2014.

MUNDO EDUCAÇÃO, Geografia. Globalização e Meio Ambiente. Disponível em:https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/geografia/globalizacao-meio-ambiente.htm > Acesso em 14 dez. de 2018.

ONU. Assembleia Geral das Nações Unidas. Comissão Mundial de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. 1987. Disponível em: http://www.onubrasil.org.br/documentos_direitoshumanos.php. Acesso em dez. de 2014.

ROMEU, T. Manual de Direito Ambiental, 5ª Edição - Ed. Juspodivm, p.41-42, 2015.

SANTOS, J.C. A perícia ambiental criminal. In: TOCCHETTO, D. Perícia ambiental criminal. São Paulo: Millennium, 2010.

SENADO FEDERAL. Da Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, à Rio-92: agenda ambiental para os países e elaboração de documentos por Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Disponível em: http://www.senado.gov.br/noticias/Jornal/emdiscussao/rio20/a-rio20/conferencia-das-nacoes-unidas-para-o-meio-ambiente-humano-estocolmo-rio-92-agenda-ambiental-paises-elaboracao-documentos-comissao-mundial-sobre-meio-ambiente-e-desenvolvimento.aspx > Acesso em dez. de 2018.
Publicado
2019-07-08