ALTERIDADE SOCIAL, DOMINAÇÃO, LEGISLAÇÃO E HOMICÍDIO

  • LUÍS ANTONIO ALVES BEZERRA Juizado Especial Cível de Goiânia
  • PEDRO FERNANDO SAHIUM Universidade Estadual de Goiás - UEG-GO

Resumo

Nas sociedades atuais articulam-se opções políticas e valores diversificados, onde as redes aproximam atores que promovem a confrontação das reivindicações de aspectos da cidadania. A transversalidade dos direitos tem uma referência que implica no alargamento da concepção de direitos humanos tais como igualdade, liberdade, fraternidade, solidariedade, justiça e paz social, a condensar direitos civis, políticos, econômicos, sociais, culturais e ambientais, além dos religiosos, contidos na Legislação Mosaica e na norma apodítica de não matar. A obra de Emmanuel Levinas - ao condensar a memória dos milhares de judeus assassinados pelo holocausto, trazendo a inquietação de um século marcado pela dominação do homem, cujo sofrimento limitava a exasperação da razão desligada do humanismo e da ética - percebe que o pensamento ocidental, oriundo da filosofia grega transmite uma emergência ética de repensar os caminhos da filosofia, inspirada na sabedoria bíblico judaica.

Referências

ALCORÃO SAGRADO. Tradução de Samir el Hayek. São Paulo: Tangará, 1975.

ALTAVILA, Jayme de. Origem do direito dos povos. 11. ed. São Paulo: Ícone, 2006.

BÍBLIA DE JERUSALÉM. Les Éditions du Cerf. Paris, 1998. Ed. Revista e ampliada. São Paulo: Paulus, 2002.

CARLETTI, Amilcare. Brocados Jurídicos. São Paulo: Universitária de Direito, 1986.

COLE, R. Alan. Êxodo-introdução e comentário. Tradução de Carlos Oswaldo Pinto. São Paulo: Sociedade Religiosa Edições Vida Nova e Associação Religiosa Editora Mundo Cristão, 1963.

CRÜSEMANN, Frank. A Torá: teologia e história social da lei do antigo testamento. 2. ed. Tradução de Haroldo Reimer. Petrópolis: Vozes, 2002.

______. Preservação da Liberdade: O Decálogo numa Perspectiva Histórico-Social. 2. ed. Tradução de Haroldo Reimer. São Leopoldo: Sinodal: Centro de Estudos Bíblicos, 2006.

GOHN, Maria da Glória. Movimentos sociais e redes de mobilizações civis no Brasil contemporâneo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010, p. 15-37 e 89 -125.

LEVINAS, E. Difficile Liberté: essais sur le judaisme. Paris: Albin Michel, 1963 / Libraire Générale Française 1984 (Le Livre de Poche), p. 201-206.

______. Totalidade e infinito. Trad.: José P. Ribeiro. Lisboa: Edições 70, 1988.

LÓPEZ, Félix Garcia. O pentateuco. Tradução de José Afonso Beraldin da Silva. São Paulo: Paulinas, 2004.

NUCCI, Guilherme de Souza. Código Penal Comentado. 8. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2008.

NEPSTAD, Sharon E. e WILLIAMS, Rhys H. Religion in Rebellion, Resistance and Social Movements, in: BECKFORD, J. e DEMERATH, N. J. (orgs.) The Sage HANDBOOK of the Sociology of Religion. London: Sage, 2007, p. 419-437.

SCHERER-WARREN, Ilse. Redes de movimentos sociais. São Paulo: Loyola, 1996, p.109-130.

RODRIGUES, Paulo Daher. Pena de morte. Belo Horizonte: Del Rey, 1996.
Publicado
2017-11-28