Efeitos da atividade física na melhora do sono de idosos

  • Weberson Gonçalves Damacena UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros
  • Evandro Salvador Alves de Oliveira Universidade do Minho (Portugal) / UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros https://orcid.org/0000-0003-2228-9776
  • Evandro Salvador Alves de Oliveira UNIFIMES
  • Lorena Cristina Curado Lopes UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros
Palavras-chave: Envelhecimento. Atividade física. Sono. Saúde.

Resumo

Este estudo objetiva analisar os principais efeitos da prática da atividade física na melhora do sono em idosos. No artigo busca-se, ainda, identificar os principais distúrbios relacionados ao sono; verificar as possíveis implicações que a falta de sono causa à saúde do indivíduo; bem como apresentar recomendações de atividades físicas ao público idoso visando a melhoria do sono. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica e documental, de abordagem qualitativa, em que foi utilizado trabalhos científicos selecionados a partir do objeto de estudo: atividade física e sono de idosos. As conclusões apontam que a prática da atividade física melhora significamente o padrão do sono em pesssoas idosas, pois a regularidade da atividade física exerce papel fundamental nas vidas dos idosos, principalmente no que compete à alterações fisiológicas. A atividade física atua na prevenção e controle das doenças crônicas não transmissíveis, uma vez que os exercícios podem auxiliar no tratamento e prevenção de alguns distúrbios do ciclo sono-vigília, por diminuir a fragmentação do sono, ou por aumentar o sono de ondas lentas. Identificou-se que a A. F. ajuda na melhora da mobilidade, exercendo significativa importância quanto à capacidade funcional e psicológica, principalmente por melhorar a qualidade de vida durante o processo de envelhecimento.

Biografia do Autor

Weberson Gonçalves Damacena, UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros
Especialista em Saúde Coletiva e Atividade Física para grupos especiais (UNIFIMES). Graduado em Educação Física pela UFG/Jataí. 
Evandro Salvador Alves de Oliveira, Universidade do Minho (Portugal) / UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros
Doutor em Educação (UNIUBE - Brasil). Doutorando em Estudos da Criança, especialidade de Educação Física e Saúde Infantil (UMINHO - Portugal). Mestre em Educação (UFMT). Graduado em Educação Física (UNIFUNEC). Atualmente é docente do curso de Educação Física da UNIFIMES e Diretor de Ensino da mesma Instituição.
Lorena Cristina Curado Lopes, UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros
Doutoranda em Ciências da Saúde pela UFG. Mestra em Nutrição e saúde pela UFG. Graduada em Educação Física pela UNIEVANGÉLICA. Atualmente é coordenadora do curso de Educação Física da UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros. 

Referências

1. WHO. No Title [Internet]. 2008 [cited 2020 Mar 23]. Available from: https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/ageing-and-health
2. IBGE. Questionário da Amostra do Censo Demográfico Brasileiro de 2010. 2010;10. Available from: http://censo2010.ibge.gov.br/images/pdf/censo2010/questionarios/questionario_amostra_cd2010.pdf
3. Oliveira BHD, Yassuda MS, Cupertino APFB, Neri AL. Relações entre padrão do sono, saúde percebida e variáveis socioeconômicas em uma amostra de idosos residentes na comunidade: Estudo PENSA. Cien Saude Colet. 2010;15(3):851–60.
4. Reid KJ, Baron KG, Lu B, Naylor E. in Older Adults With Insomnia. Sleep Med. 2010;11(9):934–40.
5. Medicine AC of S. ACSM´s Guidelines for exercise testing and prescription. 10th ed. 2018. 23–42 p.
6. Shephard R. Envelhecimento, atividade física e saúde. Phorte. São Paulo; 2006. 35–72 p.
7. Saba F. Lições para o bem-estar - Atividade física, saúde e qualidade de vida. São Paulo; 2008.
8. Matsudo SM, Keihan V, Matsudo R, Barros L. Atividade física e envelhecimento: aspectos epidemiológicos. Rev Bras Med do Esporte. 2001;7(1).
9. Cheik NC, Reis IT, Heredia RAG, Ventura M de L, Tufik S, Antunes HK, et al. Efeitos do exercício físico e da atividade física na depressão e ansiedade em indivíduos idosos. Rev bras ciênc mov. 2003;45–52.
10. Zago AS. Exercício físico e o processo saúde-doença no envelhecimento. Rev Bras Geriatr e Gerontol. 2010;13(1):153–8.
11. BJ S. Condicionamento físico e saúde. 5th ed. 2006.
12. Silva JMN, Martins Costa AC, Waquim Machado W, Lopes Xavier C. Avaliação da qualidade de sono em idosos não institucionalizados. ConScientiae Saúde. 2012;11(1):29–36.
13. De L, Palombini O. Fisiopatologia dos distúrbios respiratórios do sono Pathophysiology of sleep-disordered breathing. J Bras Pneumol [Internet]. 2010;36(2):1–61. Available from: http://www.scielo.br/pdf/jbpneu/v36s2/v36s2a03.pdf
14. José P, Martins F, Túlio M, Mello D, Tufik S. EXERCÍCIO E SONO.pdf. 2001;28–36.
15. Mello MT de, Esteves AM, Comparoni A, Benedito-Silva AA, Tufik S. Avaliação do padrão e das queixas relativas ao sono, cronotipo e adaptação ao fuso horário dos atletas brasileiros participantes da paraolimpíada em Sidney - 2000. Rev Bras Med do Esporte. 2002;8(3):122–8.
16. De Lima;Alisson, Padilha; Cardoso, Fabrício B. A importância do exercício físico voltado para indivídus que apresentam disturbio do sono. Rev Bras Prescrição e Fisiol do Exerc. 2012;6(35):478–85.
17. Pereira AA, Ceolim MF. Relação entre problemas do sono, desempenho funcional e ocorrência de quedas em idosos da comunidade. Rev Bras Geriatr e Gerontol. 2011;14(4):769–78.
18. Lemos LC, Marqueze EC, Sachi F, Lorenzi-Filho G, Roberta C, Moreno C. Síndrome da apneia obstrutiva do sono em motoristas de caminhão* Obstructive sleep apnea syndrome in truck drivers Artigo Original. J Bras Pneumol [Internet]. 2009;35(6):500–6. Available from: http://www.scielo.br/pdf/jbpneu/v35n6/v35n6a02
19. Vieira DSP, Silva TM, Fávero FM, Quadros AAJ, Fontes SV, Oliveira ASB. Caracterização de alterações do sono de pacientes com síndrome pós-poliomielite pela polissonografia. Rev Neurociencias. 2011;19(1):18–25.
20. Clares J, Freitas M De, Galiza FT, Almeida P. Necessidades relacionadas ao sono/repouso de idosos: estudo fundamentado em Henderson. Acta Paul Enferm [Internet]. 2012;25:54–9. Available from: http://www.scielo.br/pdf/ape/v25nspe1/pt_09.pdf
21. Yaremchuk K. Sleep Disorders in the Elderly. Clin Geriatr Med [Internet]. 2018;34(2):205–16. Available from: https://doi.org/10.1016/j.cger.2018.01.008
22. Schmidt Quinhones M, Marleide ;, Gomes M. Sono no envelhecimento normal e patológico: aspectos clínicos e fisiopatológicos. Rev Bras Neurol [Internet]. 2011;47(1):31–42. Available from: http://files.bvs.br/upload/S/0101-8469/2011/v47n1/a2021.pdf
23. Monteiro NT, Neri AL, Ceolim MF. Sintomas de insônia, cochilos diurnos e atividades físicas de lazer em idosos: estudo FIBRA Campinas. Rev da Esc Enferm. 2014;48(2):239–46.
24. Mansano-Schlosser TC ristin., dos Santos AA ngelin., Camargo-Rossignolo S de O, Freitas DC uogh. de CV eríssim., Lorenz VR egin., Ceolim MF ilomen. Idosos institucionalizados: organização cronológica das rotinas diárias e qualidade do sono. Rev Bras Enferm. 2014;67(4):610–6.
25. Do Couto JPA, Camata SG. A importância da prática regular de exercícios físicos para manutenção do sono e memória em mulheres donas de casa acima dos 50 anos de idade. Rev FisiSenectus. 2017;4(2):30.
26. Moreno Reyes P, Muñoz Gutiérrez C, Pizarro Mena R, Jiménez Torres S. Effects of physical exercise on sleep quality, insomnia, and daytime sleepiness in the elderly. A literature review. Rev Esp Geriatr Gerontol. 2020;55(1):42–9.
Publicado
2020-07-07
Seção
Artigos