Adesão do Aleitamento Materno Exclusivo Segundo a Ótica das Mães Usuárias da USF Santa Augusta – Marília/SP

  • Luciana Rocha de Oliveira Nardo Departamento de Saúde Coletiva; Departamento de Enfermagem Universidade Estadual Paulista (UNESP) Botucatu, Brasil
  • Carmen Maria Casquel Monti Juliani Departamento de Saúde Coletiva; Departamento de Enfermagem Universidade Estadual Paulista (UNESP) Botucatu, Brasil
  • Maíra Rodrigues Scuccuglia Departamento de Enfermagem Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA) Marília, Brasil
  • Maria José Sanches Marin Departamento de Enfermagem Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA) Marília, Brasil

Resumo

Este trabalho consiste em uma pesquisa de campo com abordagem qualitativa, onde a coleta de dados foi realizada através da técnica de grupo focal, e como metodologia foi utilizada a análise de conteúdo de Bardin. Foi evidenciada uma baixa adesão ao aleitamento materno exclusivo pelas mães usuárias de uma Unidade de Saúde da Família da cidade de Marília/ SP, e a partir deste dado é que se consistiu o objetivo de identificar os motivos que levaram essas mães a introduzirem outros tipos de alimentos que não o leite materno, antes das crianças completarem seis meses de idade contribuindo para o desmame precoce. Foi possível detectar como fatores mais significativos para a interrupção do aleitamento materno exclusivo as alterações físicas da mãe e o retorno ao trabalho após o período de 120 dias da licença-maternidade.Palavras-Chave: Aleitamento Materno Exclusivo; Desmame Precoce e Estratégia de Saúde da Família.

Referências

Araújo, OD; Cunha, AL; Lustosa, LR; Nery, IS; Mendonça, RCM; Campelo, SMA. Aleitamento materno: fatores que levam ao desmame precoce. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília (DF), 61 (4), jul/ago 2008, p. 488-492.
Araújo, RMA; Almeida, JAG. Aleitamento materno: o desafio de compreender a vivência. Revista de Nutrição, Campinas (SP), 20 (4), jul/ago 2007, p. 431-438.
Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Aleitamento Materno. In:____. Saúde da criança: nutrição infantil: aleitamento materno e alimentação complementar. 2ª Ed. Brasília (DF): 2009.
Caminha, MFC; Serva, VB; Arruda, IKG; Filho, MB. Aspectos históricos, científicos, socioeconômicos e institucionais do aleitamento materno. Revista Brasileira de Saúde Materno-infantil, Recife (PB), 10 (1), jan/mar 2010, p. 25-37.
Campos, CJG. Método de análise de conteúdo: ferramenta para a análise de dados qualitativos no campo da saúde. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília (DF), 57(5), set/out 2004, p. 611-614.
D’artibale, EF; Bercini, LO. O contato e a amamentação precoces: significados e vivências. Texto contexto – enfermagem, vol. 23, no 1, pp. 109-117, mar 2014.
Faleiros, FTV; Trezza, EMC; Carandina, L. Aleitamento materno: fatores de influência na sua decisão e duração. Revista de Nutrição, Campinas (SP), 19 (5), set/out. 2006, p. 623-630.
Hamann, EM; Souza, MF. Programa Saúde da Família no Brasil: uma agenda incompleta? Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 14 (Supl. 1), 2009, p. 1325-1335.
Kind, L. Notas para o trabalho com a técnica de grupos focais. Psicologia em Revista, Belo Horizonte (MG), 10 (15), jun 2004, p. 124-136.
Marques, ES; Cotta, RMM; Priore, SE. Mitos e crenças sobre o aleitamento materno. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro (RJ), 16 (5), 2011, p. 2461-2468.
Minayo, MCS. O desafio da pesquisa social. In: MINAYO, MCS; DESLANDES, SF; GOMES, R. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 25ª Ed. Petrópolis (RJ): Vozes, 2007. cap. 1, p. 9-29.
Müller, FS; Silva, IA. Social representations about support for breastfeeding in a group of breastfeeding women. Revista Latinoamericana de Enfermagem., vol. 17, no 5, pp. 651-657, 2009.
Narchi, NZ; Fernandes, RAQ; Dias, LA; Novais, DH. Variáveis que influenciam a manutenção do aleitamento materno exclusivo. Revista Escola de Enfermagem USP, São Paulo (SP), 43 (1), 2009, p. 87-94.
Osório, CM; Queiroz, ABA. Representações sociais de mulheres sobre a amamentação: teste de associação livre de idéias acerca da interrupção precoce do aleitamento materno exclusivo. Escola Anna Nery, Rio de Janeiro (RJ), 11 (2), jun 2007, p. 261-267.
Pereira, RSV; Oliveira, MIC; Andrade, CLT; Brito, AS. Fatores associados ao aleitamento materno exclusivo: o papel do cuidado na atenção básica. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro (RJ), 26 (12), dez 2010, p.2343-2354.
Polido, CG; Mello, DF; Parada, CMGL; Carvalhaes, MABL; Tonete, VLP. Vivências maternas associadas ao aleitamento materno exclusivo mais duradouro: um estudo etnográfico. Acta Paulista de Enfermagem; vol. 24, no 5, pp. 624-630, 2011.
Rea, MF. Os benefícios da amamentação para a saúde da mulher. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro (RJ), 80 (Supl. 5), 2004, p. 142-146.
Sangalli, CN; Henriques, FN; Oliveira, LD. A influência das avós no aleitamento materno exclusivo. Revista Hospital das Clínicas de Porto Alegre, vol. 30, no 2, pp. 153-160, 2010.
Santos, LC; Ferrari, AP; Tonete, VLP. Contribuições da enfermagem para o sucesso do aleitamento materno na adolescência: revisão integrativa da literatura. Ciência, Cuidado e Saúde, Maringá (PR), 8 (4), out/dez 2009, p. 691-698.
Shimoda, GT; Silva, IA. Necessidades de saúde de mulheres em processo de amamentação. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília (DF), 63 (1), jan/fev 2010, p. 58-65.
Toma, TS; Rea, MF. Benefícios da amamentação para a saúde da mulher e da criança: um ensaio sobre as evidências. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro (RJ), 24 (Supl. 2), 2008, p. 235-246.
Publicado
2014-11-27