Fragmentação da Paisagem na Bacia Hidrográfica do Rio Preto (BHRP) - Cerrado Baiano

Palavras-chave: Fronteira Agrícola, Métricas da Paisagem, Fragmentos, Remanescentes Naturais, Oeste da Bahia

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar a BHRP (Bacia Hidrográfica do Rio Preto) por meio de métricas que expliquem e/ou demonstrem a fragmentação da paisagem como consequência do processo da expansão da modernização da fronteira agrícola no Oeste da Bahia. Com base nos limites das sub-bacias da BHRP efetuou-se o mapeamento dos fragmentos naturais, no período de 1980 - 2010 e em seguida aplicou-se os índices obtidos por meio da extensão gratuita Patch Analyst 2.0. A antropização da cobertura natural levou à redução de áreas contínuas em fragmentos mais reduzidos. Essas áreas foram sendo subtraídas pelo avanço das ocupações agrícolas, aumentando-se o efeito de borda, seguidas de menor área central interna. As sub-bacias de maior intensidade e uso do solo, associadas ao maior grau de modernização agropecuária (Rio do Ouro e Rio Riachão) mostraram perdas de área maior, seguidas de menor qualidade da paisagem que nas demais sub-bacias (Rio Sapão, Alto Curso, Médio Curso e Baixo Curso).

Biografia do Autor

Crisliane Aparecida Pereira dos Santos, Universidade do Estado da Bahia, UNEB, Brasil.
Doutorado em Ciências Ambientais pela Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil. Docente na Universidade do Estado da Bahia, UNEB, Brasil.

Referências

Alves, RR, J Brasil, AS Meira, and GD Feitosa. 2011. “Fragilidade Ambiental Na Bacia Hidrográfica Do Rio Preto - Oeste Da Bahia.” In Espaços Agrários e Meio Ambiente: Bahia, Bahias, 204.
Bezerra, Carolina Goulart, Alexandre Rosa dos Santos, Daiani Bernardo Pirovani, Leonardo Bergantini Pimentel, and Fernando Coelho Eugenio. 2011. “Estudo Da Fragmentação Florestal e Ecologia Da Paisagem Na Sub-Bacia Hidrográfica Do Córrego Horizonte, Alegre, ES.” Espaço & Geografia 14 (2): 257–77.
Boscolo, Danilo, Patricia Alves Ferreira, and Luciano Elsinor Lopes. 2016. “Da Matriz à Matiz: Em Busca de Uma Abordagem Funcional Na Ecologia de Paisagens.” Filosofia e História Da Biologia 11: 157–87.
Castro, Aracelly dos Santos, Roberto Arnaldo Trancoso Gomes, Renato Fontes Guimarães, Osmar Abílio de Carvalho Júnior, and Éder de Souza Martins. 2013. “Análise Da Dinâmica Da Paisagem No Município de Formosa Do Rio Preto (BA).” Espaço e Geografia 16: 307–23.
Cunha, Hélida Ferreira, Anamaria Achtschin Ferreira, and Divino Brandão. 2007. “Composição e Fragmentação Do Cerrado Em Goiás Usando Sistema de Informação Geográfica (SIG).” Boletim Goiano de Geografia 27 (2). https://doi.org/10.5216/bgg.v27i2.2661.
Forman, Richard TT, and Michel Godron. 1986. Landscape Ecology.
Goerl, Roberto Fabris, Cesar Augusto Crovador Siefert, Gilson Bauer Schultz, Camila Strapasson dos Santos, and Irani dos Santos. 2011. “Elaboração e Aplicação de Índices de Fragmentação e Conectividade Da Paisagem Para Análise de Bacias Hidrográficas.” Revistra Brasileira de Geografia Física 4 (5): 1000–1012.
Goulart, Fernando F., Paulo Salles, Carlos H. Saito, and Ricardo B. Machado. 2013. “How Do Different Agricultural Management Strategies Affect Bird Communities Inhabiting a Savanna-Forest Mosaic? A Qualitative Reasoning Approach.” Agriculture, Ecosystems & Environment 164 (January): 114–30. https://doi.org/10.1016/j.agee.2012.09.011.
Lang, Stefan, and Thomas Blaschke. 2009. Análise Da Paisagem Com SIG.
Lobo, Fabio, and Laerte Ferreira Guimarães. 2008. “Vegetação Remanescente Nas Áreas Prioritárias Para Conservação Da Biodiversidade Em Goiás: Padrões de Distribuição e Características.” Boletim Goiano de Geografia 28 (2): 89–104.
Mcgarigal, Kevin, and Barbara J Marks. 1995. “FRAGSTATS: Spatial Patterns Analysis Program for Quantifiying Landscape Structure.”
Moilanen, Atte, and Ilkka Hanski. 2001. “On the Use of Connectivity Measures in Spatial Ecology.” Oikos 95 (1): 147–51. https://doi.org/10.1034/j.1600-0706.2001.950116.x.
Moraes, Mayra Cristina Prado de, Kaline de Mello, and Rogério Hartung Toppa. 2015. “Análise Da Paisagem de Uma Zona de Amortecimento Como Subsídio Para o Planejamento e Gestão de Unidades de Conservação.” Revista Árvore 39 (1): 1–8. https://doi.org/10.1590/0100-67622015000100001.
Pereira Santos, Crisliane Aparecida. 2014. “Dinâmica Da Paisagem e a Fragilidade Natural e Antrópica Da Fronteira Agrícola No Oeste Da Bahia.”
Pereira Santos, Crisliane Aparecida, Edson Eyji Sano, and Pablo Santana Santos. 2016. “Fronteira Agrícola e a Análise Da Estrutura Da Paisagem Na Bacia Do Rio Preto – Oeste Da Bahia.” RAOEGA - O Espaço Geográfico Em Análise 36: 179–207.
Pirovani, Daiani Bernardo, Aderbal Gomes da Silva, and Alexandre Rosa dos Santos. 2015. “Análise Da Paisagem e Mudanças No Uso Da Terra No Entorno Da RPPN Cafundó, ES.” CERNE 21 (1): 27–35. https://doi.org/10.1590/01047760201521011182.
Saito, Akemi, Leila Maria Garcia Fonseca, Maria Isabel Sobral Escada, and Thales Sehn Korting. 2011. “Efeitos Da Mudança de Escala Em Padrões de Desmatamento Na Amazônia.” Revista Brasileira de Cartografia 63: 401–14.
Sano Eyji, Edson, Clóvis Caribe Menezes dos Santos, Euzebio Medrado da Silva, and Joselisa Maria Chaves. 2011. “Fronteira Agrícola Do Oeste Baiano: Considerações Sobre Os Aspectos Temporais e Ambientais.” Geociências 30 (3): 479–89.
Sano, Makoto, Asako Miyamoto, Naoyuki Furuya, and Kazuhiko Kogi. 2009. “Using Landscape Metrics and Topographic Analysis to Examine Forest Management in a Mixed Forest, Hokkaido, Japan: Guidelines for Management Interventions and Evaluation of Cover Changes.” Forest Ecology and Management 257 (4): 1208–18. https://doi.org/10.1016/j.foreco.2008.10.005.
Silva, AM. 2008. Ecologia de Paisagem - Fundamentos e Aplicações. Rio de Janeiro.
Troll, C. 1971. Geoecology and Biogeography. Geoforum.
Urban, Dean L, and Herman H Shugart. 1986. “Avian Demography in Mosaic Landscapes: Modeling Paradigm and Preliminary.” In Wildlife 2000. Modeling Habitat Relationships of Terrestrial Vertebrates, 273–79.
———. 1989. “Landscape Ecology: The Effect of Pattern on Process.” Annual Review of Ecology and Systematics 20 (1): 171–97. https://doi.org/10.1146/annurev.es.20.110189.001131.
Vale, RMC, and SLS Reis. 2012. “A Bacia Hidrográfica Do Rio Preto: Repercussões Ambientais de Um Modelo Agroeconômico Industrial.” In Oeste Da Bahia: Trilhando Velhos e Novos Caminhos Do Além São Francisco, 433.
Publicado
2020-03-04
Como Citar
Santos, Crisliane. 2020. Fragmentação Da Paisagem Na Bacia Hidrográfica Do Rio Preto (BHRP) - Cerrado Baiano. Fronteiras: Journal of Social, Technological and Environmental Science 9 (1), 256-72. https://doi.org/https://doi.org/10.21664/2238-8869.2020v9i1.p256-272.