Levantamento da Qualidade Ambiental do Córrego Capim Puba no Município de Goiânia - GO

Palavras-chave: Córrego Capim Puba, Qualidade Ambiental, Recurso Hídrico

Resumo

A água é um recurso natural essencial para a manutenção e vida do ser humano, entretanto, ações antropogênicas têm perturbado os ecossistemas aquáticos e ameaçado as fontes de água doce. Este trabalho teve como objetivo verificar a qualidade ambiental do córrego Capim Puba, localizado na cidade de Goiânia, estado de Goiás, durante o período chuvoso do ano de 2016. As coletas foram realizadas em três pontos amostrais distribuídos ao longo do curso do córrego: ponto 01 localizado na nascente, ponto 02 no local de maior ocupação antrópica das margens do córrego e o ponto 03 na confluência com o Córrego Botafogo. A qualidade ambiental foi investigada através da identificação de pontos de lançamento de efluentes domésticos e industriais, nível de assoreamento, presença de erosão, entulho, flora, resíduos sólidos e resíduos líquidos, bem como, análise de variáveis físicas e químicas do meio aquático. Foi possível notar maior degradação ambiental no ponto 02 devido a ocupação antrópica. Além disso, os impactos adversos foram menos intensos quando comparados com anos anteriores, revelando uma capacidade do córrego de autodepuração.

Biografia do Autor

Higo Arraes da Silva, Faculdade Araguaia, FARA, Brasil.
Graduação em Engenharia Ambiental pela Faculdade Araguaia, FARA, Brasil.
Milton Gonçalves da Silva Junior, Faculdade Araguaia, FARA, Brasil; Faculdade Evangélica de Jaraguá, FEJA, Brasil.
Doutorado em Ecologia Aquática e Pesca pela Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil. Docente na Faculdade Araguaia, FARA, Brasil; e na Faculdade Evangélica de Jaraguá, FEJA, Brasil. 
Fernando Ernesto Ucker, Faculdade Araguaia, FARA, Brasil; Pontifícia Universidade Católica de Goiás, PUC GOIÁS, Brasil.
Doutorado em Agronomia pela Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil. Docente na Faculdade Araguaia, FARA, Brasil; e na Pontifícia Universidade Católica de Goiás, PUC GOIÁS, Brasil.
Ressiliane Ribeiro Prata Alonso, Faculdade Araguaia, FARA, Brasil.
Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica) pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, INPA, Brasil. Docente na Faculdade Araguaia, FARA, Brasil.
Mayara Wesley da Silva, Faculdade Araguaia, FARA, Brasil.
Doutorado em Agronomia pela Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil. Docente na Faculdade Araguaia, FARA, Brasil.

Referências

ANA (Agência Nacional de Águas) 2002. A Evolução da Gestão dos Recursos Hídricos no Brasil. ANA, Brasília, 32 pp. Disponível em: http://arquivos.ana.gov.br/institucional/sge/CEDOC/Catalogo/ 2002/AEvolucaodaGestaodosRecursosHidricosnoBrasil.pdf.
Augustus E [Página da Internet]. Um pouco da história de Goiânia. [publicação 18 mar 2013; acesso 18 mai 2013]. Guia ecológico; [cerca de 2 páginas]. Disponível em: https://guiaecologico.wordpress.com/ 2013/03/18/um-pouco-da-historia-de-goiania/.
Brasil [página na internet]. Lei n°6.938 de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. [publicação 31 ago 1981; acesso 24 out 2015]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6938.htm.
Brasil [página na internet]. Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nºs 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22 de dezembro de 2006; revoga as Leis nºs 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, e a Medida Provisória nº 2.166-67, de 24 de agosto de 2001; e dá outras providências. [publicação 25 mai 2012; acesso 12 abr 2016] Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12651.htm.
Brasil [página na internet]. Lei nº 12.727, de 17 de outubro de 2012. Altera a Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012, que dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nº s 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22 de dezembro de 2006; e revoga as Leis nº s 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, a Medida Provisória nº 2.166-67, de 24 de agosto de 2001, o item 22 do inciso II do art. 167 da Lei nº 6.015, de 31 de dezembro de 1973, e o § 2º do art. 4º da Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012. [publicação 17 out 2012; acesso 12 abr 2016]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12727.htm.
CONAMA [página na internet]. Resolução n° 302, de 13 de maio de 2002. Dispõe sobre os parâmetros, definições e limites de Áreas de Preservação Permanente. [publicação 13 mai 2002; acesso 15 nov 2015]. Disponível em: http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=298.
CONAMA [página na internet]. Resolução n° 357, de 17 de março 2005. Dispõe sobre a classificação dos corpos de água. [publicação 18 mar 2005; acesso 15 nov 2015]. Disponível em: http://www.mma.gov.br/port/conama/res/res05/res35705.pdf.
CONAMA [página na internet]. Resolução n°001, de 23 de janeiro de 1986. Dispõe sobre critérios básicos e relata diretrizes gerais para a avaliação de impacto ambiental. [publicação 17 fev 1986; acesso 24 out 2015]. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/res/res86/res0186.html.
Goiânia. Decreto-Lei n.° 90-A, de 30 de julho de 1938. Aprova a área urbana e suburbana da nova capital.
Guimarães CG 2010. Parques Urbanos – Sua influência no planejamento e desenvolvimento das cidades. Dissertação de Mestrado, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 176 pp. Disponível em: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/2864.
Machado LMCP 1997. Qualidade Ambiental: indicadores quantitativos e perceptivos. In: HL Martos, NB Maia. Indicadores Ambientais. Bandeirante Ind. Gráfica S.A, Sorocaba, p. 15-21.
Miranda LHS 2007. Análise dos metais pesados e sua relação com o meio Ambiente e a saúde na bacia do ribeirão Anicuns. Dissertação de Mestrado, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 156 pp.
Moraes LM 2003. A Segregação Planejada: Goiânia, Brasília e Palmas. Editora da UCG, Goiânia, 270 pp.
Mota S 1981. Planejamento urbano e preservação ambiental. UFC-Proedi, Fortaleza, 242 pp.
Nucci JC 2001. Qualidade Ambiental e Adensamento Urbano. Humanistas/FFLCH-USP, São Paulo, 236 pp.
Nunes AN, Almeida AC, Coelho COA 2011. Impacts of land use and cover type on runoff and soil erosion in a marginal area of Portugal. Applied Geography, 31(2):687-699. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.apgeog.2010.12.006.
ONU (Organização das Nações Unidas) 1992. Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e Desenvolvimento. Proteção da qualidade e do abastecimento dos recursos hídricos: Aplicação de Critérios Integrados no Desenvolvimento, Manejo e Uso dos Recursos Hídricos. Capítulo 18. Disponível em: http://www.nepp-dh.ufrj.br/onu13-3-18.html.
Piovezan Júnior GTA 2007. Avaliação dos resíduos de construção civil (RCC) gerados no município de Santa Rosa. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria. 76 pp.
Ribeiro MEJ 2004. Goiânia: os planos, a cidade e o sistema de áreas verdes. Editora da UCG, Goiânia, 160 pp.
Sánchez LE 2013. Avaliação de impacto ambiental: conceitos e métodos. 2.ed. Editora oficina de texto, São Paulo, 584 pp.
Santos M 2009. A Urbanização Brasileira. Editora da Universidade de São Paulo, São Paulo, 175 pp.
Silva MAD, Rezende GCM, Tavares MGO, Ferreira CJ, Guimarães W, Prado CMR, Antoniosi Filho NR, Costa LM 2008. Avaliação ecotoxicológica e físico-química do córrego Capim-Puba. Estudos. 35 (1/2):11-22. Disponível em: http://dx.doi.org/10.18224/est.v35i1.556.
Silva PL 2006. Análise de água de poços profundos e rasos em Goiânia e Aparecida de Goiânia: subsídios a programas ambientais e de saúde pública. Dissertação de Mestrado, Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 110 pp.
Tundisi JG 2014. Recursos hídricos no Brasil: problemas, desafios e estratégias para o futuro. Academia Brasileira de Ciências, Rio de Janeiro, 76 pp.
Publicado
2020-03-04
Como Citar
Silva, Higo Arraes da, Milton Gonçalves da Silva Junior, Fernando Ernesto Ucker, Ressiliane Ribeiro Prata Alonso, e Mayara Wesley da Silva. 2020. Levantamento Da Qualidade Ambiental Do Córrego Capim Puba No Município De Goiânia - GO. Fronteiras: Journal of Social, Technological and Environmental Science 9 (1), 87-100. https://doi.org/https://doi.org/10.21664/2238-8869.2020v9i1.p87-100.