Abstinência sexual: método de escolha na prevenção da gravidez na adolescência?

  • Guthieres Mendonça Schmitt
  • João Pedro Brandão Wantuil
  • Fábio Fernandes Rodrigues
  • Regina Mota de Carvalho
  • Cristiana Marinho de Jesus França

Resumo

RESUMO: A adolescência é a fase da vida em que o indivíduo passa por modificações significativas, as quais refletem no seu comportamento e nas suas relações com o outro e consigo mesmo. O interesse pelo sexo e o início pela vida sexual nessa fase pode ter como consequência a gravidez precoce. Sob esse prisma, a discussão sobre abstinência sexual como forma de combate às altas taxas de gravidez na adolescência vem aumentando acentuadamente com a crescente dos ideais conservadores. Sendo assim, objetiva-se com esse estudo discutir a abstinência sexual como método de escolha para a prevenção de gravidez na adolescência. Utilizou-se como metodologia para a realização do estudo a busca de artigos publicados no período de 2016 a 2020 no Portal de Periódicos CAPES com os Descritores em Ciências da Saúde (DeCS) “Pregnancy in Adolescence” e “Sexual Abstinence”. A partir da análise qualitativa dos estudos, foi possível verificar que a abstinência sexual não é o melhor caminho a ser seguido entre os jovens. Por outro lado, é possível alcançar mudanças de comportamento positivas nesta fase da vida com a efetiva instrução sobre a sexualidade e os métodos contraceptivos mais eficazes. Portanto, assim como infere o Sistema Único de Saúde, respaldado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, Ministério da Saúde, Sociedade Brasileira de Pediatria e Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia, é de suma importância que os jovens e os adolescentes recebam informações e cuidados adequados à saúde reprodutiva. Desse modo, além de adquirir uma boa orientação sobre planejamento familiar, pode-se prevenir uma gravidez precoce e infecções sexualmente transmissíveis.  
Publicado
2020-06-29
Seção
RESUMOS - Educação em Saúde