Relação entre uso de anticoncepcionais orais e elevado risco de trombose e acidente vascular encefálico

  • Vitória Caldas Gonçalves
  • Lígia Gonsalves Ribeiro
  • Luísa Nunes Roriz
  • Ana Luiza Albernaz Andrade Zica
  • Ana Paula Meggetto de Campos
  • Andreia Moreira da Silva Santos

Resumo

RESUMO: A trombose e o acidente vascular encefálico consistem em eventos patológicosvasculares relacionados à circulação. Tais quadros podem apresentar seus riscos aumentados a partir do uso de anticoncepção oral por parte das mulheres, método recorrido como forma de evitar a gravidez. É importante salientar que a escolha do tipo de anticoncepcional deve ser realizada mediante acompanhamento médico, levando em conta os critérios de elegibilidade e o fato de a dose hormonal presente ser o aspecto indicador de como um quadro de trombose ou AVE pode vir a se manifestar. O objetivo desta revisão é relacionar o uso de anticoncepcionais orais ao risco de desenvolvimento de trombose e de AVE. Os artigos foram selecionados considerando como guia o seguinte questionamento: “Qual a associação do uso de anticoncepcionais orais hormonais com a ocorrência de quadros de AVE e trombose?”. As plataformas utilizadas consistem em Medline, Pubmed e Scielo e os descritores recorridos foram os seguintes: “stroke AND oral contraceptives” e “thrombosis AND oral contraceptives”. A associação entre o uso de anticoncepcionais hormonais orais e a ocorrência de eventos trombóticos e de acidente vascular encefálico mostra-se evidente.Como mecanismo de ação, temos que o etinilestradiol, presente na composição de alguns comprimidos, é capaz de induzir alterações no sistema de coagulação com o aumento dos fatores pró-coagulantes (fibrinogênio, VII, VIII, IX, X, XI e XII) e redução nos inibidores naturais da coagulação (proteínas S e antitrombina), além de levarem a uma resistência adquirida a proteína C. Alguns fatores de risco associados recebem destaque, como o hábito do tabagismo, histórico familiar com presença de doenças crônicas, presença pessoal de trombofilia, hipertensão, diabetes, hipercolesterolemia, hipercoagulabilidade e manifestações genéticas específicas. Os artigos expõem a existência de uma relação entre o uso de anticoncepção oral e o aumento do risco de aquisição de ambos os eventos vasculares/circulatóriostematizados.
Publicado
2020-06-22
Seção
RESUMOS - Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente