Prolactinoma e a disfunção sexual – um relato de caso

  • Isabel Silva Araújo Borges
  • Jackellyne Alves Peres Gomes
  • Mariana Marques Velasco Nascimento
  • Poliana Höhl de Paiva
  • Raíssa Vasconcelos Bittencourt Boaventura
  • Constanza Thaise Xavier Silva

Resumo

RESUMO: Prolactinomas são os adenomas de hipófise mais comuns que aumentam o nível de prolactina circulante (hormônio responsável pelo desenvolvimento da glândula mamária e a produção de leite em mulheres, e estimular a função testicular em homens) e diminui o nível de Hormônio Folículo Estimulante (FSH) e Hormônio Luteinizante (LH) no hipotálamo. Essa alteração leva a consequências, como o hipogonadismo e a disfunção sexual. Dessa forma, o presente relato teve como objetivo relatar o caso de um paciente do sexo masculino de 55 anos de idade, com história de disfunção erétil total e exames sugestivos de prolactinoma.Foi solicitada uma ressonância magnética que mostrou nódulo de 7mm lateralmente à esquerda da adeno-hipófise, acompanhado de um microadenoma hipofisário. Exames de sangue apresentaram testosterona total de 113 mg/dl e testosterona livre de 2,2 mg/dl. Apresentava ainda cefaleia, roncos durante a noite e astenia. Além disso, o paciente apresentava obesidade grau II. Após esses achados,iniciou-se o tratamento com o uso de Cabergolina associado a um ansiolítico e Topiramato, bem como a recomendação para a realização de exercícios físicos. Posteriormente foi iniciado o tratamento com Loderafina. Atualmente o paciente encontra-se com as atividades sexuais retomadas normalmente e exames dentro dopadrão, tendo demonstrado uma boa evolução com o tratamento indicado. Diante disso, o caso relatado e publicações levantadas trazem à luz a discussão da terapêutica de reestabelecimento da função sexual e da normalidade de níveis hormonais. No caso em questão, a abordagem clínica adotada obteve grande sucesso tendo em vista a eficácia para reversão do quadro do paciente. Assim, é notório que os prolactinomas estão diretamente ligados com a disfunção sexual devido à alteração dos níveis hormonais dependentes da parte afetada pelo tumor hipofisário, e por esse motivo é importante fomentar a discussão dessa patologia, a fim de aumentar o bom prognóstico dessa situação.
Publicado
2020-06-22
Seção
RESUMOS - Medicina Preventiva