A relação entre a fitoterapia e o envelhecimento saudável: uma mini revisão de literatura

  • Bianca Sousa e Silva
  • Carolina Franco Gonçalves
  • Estevão Tavares Canedo
  • Gabriela Miranda Lobato
  • Lara Fermanian Menezes de Paula e Silva
  • Nalianna Alcântara de Queiroz
  • Júlia Maria Rodrigues de Oliveira

Resumo

RESUMO: Com os avanços da tecnologia e da medicina, a população idosa no Brasil écada vez mais crescente e traz consigo, normalmente, um processo de perdascognitivas e fisiológicas. Associada a essa inversão da pirâmide etária, aumentatambém a procura por cuidados complementares à saúde, como o uso dosfitoterápicos e das plantas medicinais, muito utilizados ao longo da história e,atualmente, intensamente presente no cotidiano dos idosos. Assim, a presenterevisão literária teve como objetivo analisar os benefícios da utilização defitoterápicos por idosos e suas implicações em um envelhecimento saudável. Foramutilizados 5 artigos selecionados em três bases de dados (PubMed, Scielo e GoogleAcadêmico). Após análise dos artigos, percebeu-se que, apesar da maioria dos idososutilizarem fitoterápicos ou plantas medicinais constantemente motivados pelatradição e crenças, grande parte deles não recebeu orientações adequadas e nãopossuía conhecimentos acerca de toxicidade, interações medicamentosas,contraindicações, efeitos colaterais e modo correto de uso. Por outro lado, observouse, simultaneamente, grandes benefícios do uso dos fitoterápicos e/ou plantasmedicinais para tratamentos de doenças, como osteoporose e hipertensão arterial,além de proporcionar longevidade e melhor qualidade de vida aos idosos. Diantedisso, pode-se concluir que urge a necessidade de capacitação dos profissionais desaúde para que orientem os pacientes quanto ao uso adequado de fitoterápicos eplantas medicinais, visando garantir a segurança e bem-estar dos idosos.
Publicado
2020-06-22
Seção
RESUMOS - Envelhecimento e Epidemiologia das Doenças Crônicas Não Transmissiveis