Fatores que contribuem para a interrupção do aleitamento materno exclusivo e complementar

  • Gabriela de Paiva Gonçalves
  • Júlia de Souza Lima
  • Marcela Pepino Corrêa
  • Marília Loiola Cardozo
  • Thaís Alonso Fagundes
  • Marcela de Andrade Silvestre

Resumo

RESUMO: A amamentação protege o recém-nascido de infecções, reduz a mortalidade neonatal, é importante fonte de energia e nutrientes e, além disso, promove um vínculo crucial entre a mãe e o filho. Verificou-se, no entanto, que as taxas de amamentação no Brasil estão bem abaixo do esperado e recomendado pela Organização Mundial de Saúde, tendo como principais causas a falta de conhecimento, por parte das nutrizes, da importância da manutenção do aleitamento materno; fatores psicológicos e culturais; a introdução precoce de chupetas e suplemento alimentar; o tipo de parto e a idade materna. Dessa forma, o objetivo da revisão integrativa foi contemplar, por meio da pesquisa de 20 artigos, nas plataformas US National Library of Medicine (Pubmed), Scientific Electronic Library Online (Scielo), Biblioteca Virtual de Saúde (BVMS), Portal da Capes e Google Acadêmico, os diversos fatores que têm influência na interrupção precoce do aleitamento materno exclusivo e complementar. Considerando, portanto, que o aleitamento materno constitui um dos pilares fundamentais para a promoção e prevenção de agravos em saúde das crianças, conclui-se que há, de fato, diversas situações que levam ao desmame precoce. Por isso, a urgente necessidade de mudanças e ajustes nas práticas de promoção e incentivo à amamentação natural.    
Publicado
2019-11-23
Seção
RESUMOS - Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente