Fatores de Risco e Consequências Neurológicas do Acidente Vascular Encefálico Perinatal

  • Carolina Rosa Mancine
  • Gabrielle Machado de Paula
  • Gustavo Martins da Silva
  • Júlia Carneiro Melo Silva
  • Juliana Roque de Souza Araújo
  • Wesley Gomes da Silva

Resumo

RESUMO: O acidente vascular encefálico no período perinatal e neonatal mostrou relevância clínica importante para o estudo de seus fatores de risco, os locais da lesão e as consequências no neurodesenvolvimento. Essa revisão de literatura procurou trazer os principais lesões associadas com o desenvolvimento sensitivo e neuromotor do feto e recém-nascido a partir da seleção de artigos encontrados na The United States National Library of Medicine at the National Institutes of Health (Pubmed), Scientific Electronic Library Online (Scielo), Google acadêmico e Biblioteca Virtual em Saúde (Portal BVS), excluindo aqueles que possuíam pesquisa realizadas em animais. O resultado dessa revisão foi a identificação de fatores antenatal, natal e pós-natal além de consequências no desenvolvimento sensitivo como a visão e fala e no desenvolvimento motor prejudicando a escrita e movimentos das mãos e coordenação do corpo. Assim, é possível concluir a importância desses fatores para medicina clínica na identificação das gestantes de risco e na propedêutica para identificar e tratar adequadamente os fetos e recém-nascidos para conseguir minimizar as consequências no neurodesenvolvimento visando a importância da fase inicial para evitar sequelas piores no futuro.  
Publicado
2019-11-23