A influência da microbiota intestinal na modulação de doenças psiquiátricas

  • Carolina Bragança e Silva
  • Esther Cardoso dos Santos Souza
  • Larissa Guerra Fernandes
  • Layne Mendonça Schmitt
  • Valéria Menezes de Souza
  • Jalsi Tacon Arruda

Resumo

RESUMO: A microbiota do trato gastrointestinal (TGI) é um ecossistema complexo, formada predominantemente por bactérias que habitam sobretudo as porções inferiores do trato digestivo e participam de uma relação mutualística com o hospedeiro. No que se refere a psiquiatria, há uma comunicação entre Sistema Nervoso Central (SNC) e TGI. Essa integração é realizada através de estímulos hormonais, nervosos e/ou imunológicos além de ser modulada pela microbiota intestinal. Desse modo, um desequilíbrio dos microrganismos pode causar um distúrbio nessa interação e consequentemente desenvolver doenças psiquiátricas. Esse estudo se trata de uma revisão integrativa da literatura e tem o objetivo de estabelecer uma relação entre os efeitos do desequilíbrio da microbiota intestinal e o desenvolvimento de doenças psiquiátricas. A microbiota intestinal está diretamente relacionada com diversas funções do organismo, dentre eles o sistema nervoso central. Essa comunicação se dá como uma relação conhecida como eixo intestino-cérebro e está sujeita a inúmeras patologias. Os principais fatores responsáveis pela alteração da microbiota são o uso recorrente de antibióticos, a alimentação, as interações neuroendócrinas, os efeitos neuromodulatórios e os desequilíbrios imunorregulatórios. Tais modificações modulam respostas que podem ocasionar distúrbios psíquicos, como o autismo, a depressão, a ansiedade e a perda de memória. Diante disso, foi possível concluir que a microbiota intestinal está diretamente relacionada com diversas funções do organismo, possuindo grande potencial de alterar a fisiologia, em especial o eixo cérebro-intestino.  
Publicado
2019-11-23