Aumento de complicações gastrointestinais devido ao uso indiscriminado de anti-inflamatórios não esteroidais e polifarmácia

  • Mariana Cabral de Oliveira Cardoso
  • Ana Flávia Cândido Barbosa
  • Gabriela Pereira Duarte
  • Lara Costa Curado Freitas
  • Maria Luiza Silva Teixeira
  • Jalsi Tacon Arruda

Resumo

RESUMO: Os anti-inflamatório são usados para amenizar ou impedir reação de inflamação, além disso possuem duas classes, sendo elas os esteroides e os não esteroides (AINEs). Os AINEs agem inibindo a ciclo-oxigenase (COX) e são um dos fármacos mais prescritos no mundo para controle da dor. Entretanto, o uso prolongado ou em altas doses pode ter efeitos deletérios, impedindo funções não relacionado à inflamação, como a citoproteção da isoenzima, que previne gastropatias. Ademais, é usado frequentemente em associação com outros fármacos, caracterizando polifarmácia, principalmente em idosos, que se apresentam efeitos adversos potencializados. Logo o presente estudo tem como objetivo analisar e descrever os efeitos do uso indiscriminado dos anti-inflamatórios não esteroidais, sua associação com a polifarmácia e as consequências gastropáticas relacionadas a isso. O trabalho é uma revisão integrativa, realizada de forma descritiva de informações compiladas de bases de dados, para a seleção dos artigos foram usados os descritores “gastrointestinal diseases” AND “drug effects” e as palavras chaves “anti-inflamatório” e “polifarmácia”, entre os anos de 2010 a 2019. Tais fármacos são percursores ao causar deficiência de prostaglandinas pela inibição da COX, não deixando ocorrer a cicatrização, o que pode causar hemorragia gastrointestinal oculta ou evidente nas fezes, desconforto gástrico, dispepsia, diarreia e doenças inflamatórias, dentre outros sintomas. Além disso os AINEs estão intimamente ligados ao risco de desenvolver doença de Crohn, aumentando, também, em 2x, a chance para desenvolver colite. Os estudos demostraram que existe relação desses medicamentos com complicações gastrointestinais, principalmente em polifarmácia, presente em especial na população idosa. Assim, definiu-se que indivíduos do sexo masculino, maiores de 75 anos e usuários de AINEs são pacientes com características para a alta suscetibilidade do desenvolvimento de patologias gástricas. Desse modo, o estudo fomenta uma maior atenção dos profissionais de saúde a fim de evitar a potencialização do risco dessas complicações gastrointestinais.  
Publicado
2019-11-23
Seção
RESUMOS - Medicina Preventiva