Perfil clínico-epidemiológico de pacientes com insuficiência cardíaca no serviço de urgência

  • Leonardo Silva Nóbrega UFMA - Universidade Federal do Maranhão
Palavras-chave: Insuficiência cardíaca, Epidemiologia, Hospitalização

Resumo

Objetivo: conhecer a prevalência dos fatores de risco da insuficiência cardíaca (IC), descrever o perfil sociodemográfico dos pacientes, demonstrar as causas de descompensação da doença e evidenciar a terapêutica utilizada durante a hospitalização desses indivíduos. Métodos: estudo observacional e descritivo no qual são pesquisados pacientes internados em um hospital público do Sul do Maranhão diagnosticados com Insuficiência Cardíaca no período de agosto de 2018 a abril de 2019. Os dados foram obtidos a partir de um questionário estruturado e da coleta de dados de prontuários médicos dos pacientes.  Resultados: Foram estudados 68 indivíduos, cuja a faixa etária variou de 33 a 94 anos, com idade média de 66 anos (± 15), dos quais 44 (64,7%) eram do sexo masculino e 24 (35,3%) feminino. Dessa amostra, 72% eram hipertensos, 41,2% eram diabéticos, 29,4% tinham doença arterial coronariana prévia e 45,6% eram tabagistas. O medicamento mais usado durante a internação foi o diurético de alça (86,76%). O perfil hemodinâmico mais prevalente foi o quente-úmido (83,82%). A principal causa de descompensação identificável foi a isquemia miocárdica (20,6%).  Conclusões: O estudo demonstrou uma baixa taxa de medicamentos utilizados baseados em evidência. Ademais, houve uma taxa importante de fatores de riscos evitáveis ou controláveis da IC. Devem ser criadas novas estratégias visando melhorar a qualidade do atendimento hospitalar desta doença.

Referências

1. Tanai E, Frantz S. Pathophysiology of heart failure. In: Comprehensive Physiology. Vol 6. Hoboken, NJ, USA: John Wiley & Sons, Inc.; 2016:187-214.
2. Lund LH, Savarese G. Global Public Health Burden of Heart Failure. Card Fail Rev. 2017;23(11):7-11.
3. Roger VL. Epidemiology of Heart Failure. Circ Res. 2013;113(6):646-659.
4. Brasil. Ministério da Saúde. DATASUS-SUS. Acesso em: 09/05/2018.
Disponível em: http//www.tabnet.datasus.gov.br. Publicado em 2015.
5. Albuquerque DC, Souza Neto JD , Bacal F, Rohde LE, Pereira SB, Berwanger O, Almeida DC. I Brazilian Registry of Heart Failure - Clinical Aspects, Care Quality and Hospitalization Outcomes. Arq Bras Cardiol. 2015;104(6):433-442.
6. Inamdar AA, Inamdar AC. Heart Failure: Diagnosis, Management and Utilization. J Clin Med. 2016;5(7):62.
7. Go AS, Mozaffarian D, Roger VL, Benjamin EJ, Berry JD, Blaha MJ, et al. Heart Disease and Stroke Statistics - 2014 Update: A report from the American Heart Association. Circulation. 2014;129(3):e28-e292.
8. A M, Hoes A. Clinical epidemiology of heart failure. Heart. 2007;93(9):1137-1143.
9. Lindmark K, Boman K, Olofsson M, Törnblom M, Levine A, Castelo-Branco A, et al. Epidemiology of heart failure and trends in diagnostic work-up: A retrospective, populationbased cohort study in Sweden. Clin Epidemiol. 2019;11:231-244.
10. Reis APM, Souza2, Alex Goulart de Glenda Caroline Oliveira Ferreira, Júlia Maria Rodrigues de Oliveira Venancio, Juliana Cardoso Fernandes, Thaís Maia Machado, Vanessa Cristina de Sousa Victor Ribeiro CN. Prevalência de internações hospitalares por insuficiência cardíaca no Brasil: um problema de saúde pública. Rev Educ Saúde. 2016;4(2):24-30.
11. Wajner A, Zuchinali P, Olsen V, Polanczyk CA, Rohde LE, Senhora HN. Causas e Preditores de Mortalidade Intra-Hospitalar em Pacientes que Internam com ou por Insuficiência Cardíaca em Hospital Terciário no Brasil. Arq Bras Cardiol. 2017;109(4):321-330.
12. Poffo MR, Vieira De Assis A, Fracasso M, Miguel O, Filho L, Matos S, et al. Perfil dos Pacientes Internados por Insuficiência Cardíaca em Hospital Terciário. Int J Cardiovasc Sci. 2017;30(3):189-198.
13. Ahmed AA, Fonarow GC, Filippatos GS, Desai RV, Allman RM, White M, et al. Risk of Heart Failure and Death after Prolonged Smoking Cessation: Role of Amount and Duration of Prior Smoking. 2015;8(4):694-701.
14. Huxley RR, Woodward M. Cigarette smoking as a risk factor for coronary heart disease in women compared with men: A systematic review and meta-analysis of prospective cohort studies. Lancet. 2011;378(9799):1297-1305.
15. Do Nascimento WDO, Dos Santos AMR, Ribeiro IP, Oliveira ADDS. Perfil Do Idoso Com Insuficiência Cardíaca Internado Em Um Hospital De Urgência. Cogitare Enferm. 2016;21(4):1-10.
16. Montera WM, Dirceu RA, Tinoco EM, Rocha RM, Moura LA, Réa-Neto A, et al. Sociedade Brasileira de Cardiologia. III Diretriz Brasileira de Insuficiência Cardíaca Crônica. Arq Bras Cardiol. 2009;93 (3 supl: 3) 1-65.
17. Fonarow GC, Albert NM, Curtis AB, Gheorghiade M, Liu Y, Mandeep R, et al. Incremental Reduction in Risk of Death Associated With Use of. J Am Hear Assoc. 2012;1(1):16-26.
18. Peacock WF, Costanzo MR, De Marco T, Lopatin M, Wynne J, Mills RM, et al. Impact of intravenous loop diuretics on outcomes of patients hospitalized with acute decompensated heart failure: Insights from the ADHERE registry for the ADHERE scientific advisory committee and investigators. Cardiology. 2009;113(1):12-19.
Publicado
2020-07-13