Problemas mentais nos estudantes de medicina: prevalência e fatores associados

  • Ana Cecília Alves Amaral
  • Bárbara Luiza Pereira
  • Enzo Henrique Silveira Ribeiro Brito
  • Miguel Felipe de Araujo Neto
  • Thalita Lisboa Cunha
  • George Martins Ney da Silva Júnior
Palavras-chave: Saúde mental, Estudantes de medicina, Sofrimento mental

Resumo

Os estudantes de medicina são vítimas potenciais de problemas mentais por viver uma rotina extremamente árdua, caracterizada pelo excesso de conteúdos abordados durante o curso, carga horária extenuante, ambiente competitivo, condições que colaboram para uma maior ocorrência de sofrimento psíquico. O objetivo foi revisar os principais fatores associados ao surgimento e a prevalência de problemas mentais entre os estudantes de medicina. O trabalho consistiu em uma revisão integrativa, feita com artigos provenientes das plataformas PubMed e SciELO, a partir da pesquisa dos termos: saúde mental; estudantes de medicina; depressão; ansiedade publicados entre 2014 e 2019; que avaliavam as condições que acarretam problemas mentais em estudantes de medicina. Foram selecionados 20 artigos. Resultados: confirmaram uma grande prevalência de problemas mentais entre os indivíduos no processo de formação médica, sendo ela de sintomas depressivos entre 8,8% e 44,22%; de ansiedade entre 5,8% e 79,9%; e de estresse entre 10,05% e 45,5%. Os principais fatores associados a sofrimento mental em estudantes de medicina foram: o sexo feminino, uso de álcool e substâncias psicoativas pelos estudantes, período do curso de ciclo clínico e internato e ideação suicida. Conclusão: os acadêmicos em formação médica constituem um grupo de risco para problemas mentais, sendo um fator alarmante e que exige uma atenção especializada. São necessárias ações específicas para a amenização e prevenção dos sintomas, como uma adequação de carga horária, incentivo a realização de atividades sociais e lazer, disponibilização de grupos de suporte psicológico, estímulo à prática de atividades físicas e disseminação de conhecimentos sobre sofrimento psíquico.

Referências

PEREIRA, GA., et al. Prevalência de síndromes funcionais em estudantes e residentes de medicina. Revista brasileira de educação médica, v.39, n.3, p.395-400, 2015.

LUDWIG, A., et al. Depression and stress amongst undergraduate medical students, BMC Medical Education, v.15, p.141, 2015.

CYBULSKI, CA., MANSANI, FP. Análise da depressão, dos fatores de risco para sintomas depressivos do uso de antidepressivos entre acadêmicos do curso de medicina na Universidade Estadual de Ponta Grossa. Revista brasileira de educação médica, v.41, n.1, p.92-101, 2016.

CORNEJO, JV., et al. Saúde mental e qualidade do sono em estudantes de oito faculdades de medicina humana do Peru. Revista Chinela de neuropsiquiatria, v.54, n.4, p.272-281, 2016.

CARMONA, CR., et al. Ansiedade dos estudantes de uma faculdade de medicina mexicana, antes de iniciar o internato. Revista de Investigación em Educacion Médica, v.6, n.21, p.4246, 2016.

MAYER, F., et al. Factors associated to depression and anxiety in medical students: a multicenter study. BMC Medical Education, v.16, n.1, p.282, 2016.

DELLA SANTA, ND., CANTILINO A. Suicídio entre médicos e estudantes de medicina. Revista brasileira de educação médica, v.40, n.4, p.772-780, 2016.

ADHIKARI, A., et al. Prevalência de saúde mental precária em estudantes de medicina no Nepal: um estudo transversal. BMC Medical Education, v.17, n.1, p.232, 2017.

CHUNMING, WM., et al. Burnout em estudantes de medicina: uma revisão sistemática de experiências em escolas médicas chinesas. BMC medical education, v.10, p.242–245, 2017.

RODRÍGUES, ED., et al. Prevalência de ideação suicida em estudantes de medicina na América Latina: uma metanálise. Creative Commons, v.8, n.15, p.387-418, 2017.

MEDEIROS, MRB, et al. Saúde Mental de Ingressantes no Curso de Medicina: Uma Abordagem Segundo o Sexo. Revista brasileira de educação médica, v.42, n.3, 2017.

MOUTINHO, I., et al. Depressão, estresse e ansiedade em estudantes de medicina: uma comparação transversal entre estudantes de diferentes semestres. Revista da Associação Médica Brasileira, v.63, n.1, p.21-28, 2017.

PACHECO, JP., et al. Mental health problems among medical students in Brazil: a systematic review and meta-analysis. Revista Brasileira de Psiquiatria, v.39, n.4, p.369387, 2017.

MOLINA-CORREIA, Y., et al. Prevalência da Sintomatologia Depressiva em estudantes de Medicina da Universidade de Caldas, Manizales-Colômbia. Revista Médica Risaralda, v.23, n.1, p.23-28, 2018.

GONÇALVES, JRL., et al. A religiosidade está associada a algumas graduações de ansiedade, mas não de depressão, em estudantes de medicina e enfermagem. Revista da Associação Médica Brasileira, v.64, n.6, 2018.

SOUSA, JM., MOREIRA, CA., TELLES-CORREIA, D. Ansiedade, Depressão e Performance Académica: Um Estudo em Estudantes Portugueses de Medicina Versus Estudantes de Outros Cursos. Acta Médica Portuguesa, v.31, n.9, p.454-462, 2018.

REGIS, JMO., et al. Sintomas de ansiedade social e insatisfação corporal em estudantes de medicina: prevalência e correlatos. Jornal brasileiro de pesquisa, v.67, n.2, 2018.

GRACE, MK., et al. Sintomas depressivos, Burnout e declínio do interesse da carreira médica entre estudantes pré-médicos de graduação. International Journal of Medical Education: IJME, v.9, p.302-308, 2018.

AKTHAR, M., FAIZE, FA., HERWIG, BK. Depressão e ansiedade entre estudantes de medicina internacionais na Alemanha. Journal of Pakistan Medical Association, v.69, n.2, p.230, 2019.

ROMONAVA, F., et al. Transtorno depressivo maior em estudantes de medicina mexicanos e fatores de risco associados: enfoque nas experiências atuais e passadas. Journal of affective disorders, n.245, p.834-840, 2019.
Publicado
2019-07-03