DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICA DA CIRROSE HEPÁTICA ALCOÓLICA

  • João Marcos Ranyere da Silva Rodrigues
  • Luiz Paulo Ribeiro
  • Lucas Ribeiro Dias
  • André Araújo Guimarães
  • Thiago Alves de Oliveira
  • Fabiane Alves de Carvalho Ribeiro

Resumo

O presente relato de caso tem por objetivo proporcionar um estudo amplo da cirrose hepática alcoólica, visando expor a sua terapêutica e as formas de diagnostico. O paciente, 42 anos, sexo masculino apresenta uso crônico de bebidas alcoólicas, proporcionando um quadro de cirrose hepática, e consequentemente, uma hipertensão portal causadora de varizes esofágicas grau I (Palmer e Bricks), encefalopatia hepática grau I, adenomiosite de vesícula biliar, esplenomegalia, e moderada quantidade de líquido livre na cavidade abdominal (ascite). Além de apresentar Child Pugh C. Conclui-se que o paciente com cirrose hepática deve ter seu tratamento abordado de forma cuidadosa, fazendo uso da profilaxia da Peritonite Bacteriana, ficando atento aos aspectos de uma possível encefalopatia hepática e a manutenção da hipertensão porta, utilizando de vasoativos para evitar o aparecimento de Hemorragia Digestiva Alta.
Publicado
2016-06-14
Seção
RESUMOS - Envelhecimento e Epidemiologia das Doenças Crônicas Não Transmissiveis