O RETORNO DOS QUE NÃO FORAM: SARAMPO, TUBERCULOSE E PÓLIO - UMA REVISÃO INTEGRATIVA

  • Ana Laura Holanda Rego FACENE-RN
  • Emilly Lourenço Silva FACENE/RN
  • Letícia Fernandes Rosado FACENE-RN
  • Lavínia Fernandes Rosado FACENE-RN
  • Lauany Carlos da Costa FACENE-RN
  • Lucas Gabriel de Oliveira Mendes FACENE-RN
  • Laura Beatriz Fernandes de Góis FACENE-RN
  • Jamile Rodrigues Cosme de Holanda Faculdades Nova Esperança de Mossoró
  • Rodrigo José Fernandes de Barros Faculdades Nova Esperança de Mossoró

Resumo

O Programa Nacional de Imunização (PNI), foi uma grande conquista para o Brasil que com pouco tempo de sua implementação obteve-se a erradicação da varíola. Com o decorrer dos anos o programa foi sendo ampliado e com isso erradicando mais doenças, como por exemplo o sarampo, entretanto, em 2018 o mesmo voltou a circular no território brasileiro. Um dos fatores responsáveis por esse retorno foi o crescimento do movimento antivacina, o qual ganhou força depois da publicação de um estudo fraudulento feito por Andrew Wakefield, o qual apresentava a vacina diretamente relacionada com graves efeitos colaterais em crianças. Além da alta taxa de imigrantes de países que não possuíam um sistema de imunização amplo. Alguns dos fatores citados acima juntamente com demais problemáticas contribuíram para a retomada de várias outras doenças como tuberculose e pólio, doenças essas que possuem vacina e são oferecidas pelo Sistema único de Saúde em todo território nacional, mas que por alguns motivos estão deixando de ser tomadas.

Biografia do Autor

Ana Laura Holanda Rego, FACENE-RN
Graduanda do curso de Medicina na FACENE-RN
Letícia Fernandes Rosado, FACENE-RN
Graduanda do curso de Medicina na FACENE-RN
Lavínia Fernandes Rosado, FACENE-RN
Graduanda no curso de medicina pela FACENE-RN.
Lauany Carlos da Costa, FACENE-RN
Graduanda em Medicina pela FACENE-RN.
Lucas Gabriel de Oliveira Mendes, FACENE-RN
Graduando em Medicina pela FACENE-RN.
Laura Beatriz Fernandes de Góis, FACENE-RN
Graduanda em Medicina pelas FACENE-RN.
Jamile Rodrigues Cosme de Holanda, Faculdades Nova Esperança de Mossoró
Graduada em Enfermagem, mestre em Cognição, Tecnologias e Instituições pela UFERSA e docente nas Faculdades Nova Esperança de Mossoró - RN.
Rodrigo José Fernandes de Barros, Faculdades Nova Esperança de Mossoró
Sociólogo pela UERN, Mestre em Ciências Sociais pela UFRN, docente nas Faculdades Nova Esperança de Mossoró - RN.
Publicado
2021-11-18