Análise Multivariada Em Características Vegetativas E Reprodutivas Em Progênies De Açaizeiros

Resumo

O fruto do açaizeiro tem seu consumo em expansão no Brasil e no exterior, sendo utilizados descritores em quantidade que dificulta a avaliação no campo e a seleção, sendo que a análise multivariada facilitaria este processo, portanto o objetivo deste trabalho foi analisar o comportamento das características visando determinar quais apresentam maior contribuição nas manifestações fenotípicas e também aquelas com maior potencial a serem utilizados para seleção. O delineamento experimental adotado foi de blocos ao acaso com duas repetições, cinco plantas por parcela e 175 progênies. Foram avaliadas as características: Lançamento Foliar (FLF); Folhas Maduras Abertas (FAB); Folhas Senescentes (FSE); Número de Facões ou Espatas Emitidas (FC); Cacho com Inflorescência em Floração (FL); Formação de Cacho Verde (FV); Cachos com Formação de Frutos Verdes (FF); Cacho com Frutos Maduros (FM); Tamanho do Cacho (TM); número de perfilhos presentes na estipe (NE); número cachos sem frutos (VS). As conclusões obtidas foram de que a análise inicial indica o uso de duas características para seleção (FAB e outra dentre as demais); ao ampliar o número de características pelo dendrograma deve utilizar FAB, escolher NE ou TM e optar por uma entre as demais; o Biplot refinou a escolha das caraterísticas, permitindo selecionar FAB, TM, FV e FF, com contribuições positivas; o uso de metodologias combinadas, principalmente com o Biplot permite corrigir erros de escolha de características dentro de uma ampla quantidade de características para uso em seleção.

Biografia do Autor

Gilberto Ken Iti Yokomizo, Embrapa Amapá
Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade de São Paulo (1991), mestrado em Agronomia (área de concentração em Genética e Melhoramento de Plantas) pela Universidade de São Paulo (1994) e doutorado em Agronomia (área de concentração em Genética e Melhoramento de Plantas) pela Universidade de São Paulo (1999). Atualmente é pesquisador da Embrapa Amapá. Pós-Doutor em Agronomia (área de concentração em Genética e Melhoramento de Plantas) pela Universidade de São Paulo (2008). Docente nos cursos de pós-graduação (mestrados) em Desenvolvimento Regional da UNIFAP de 2005 até 2015; pesquisador associado do doutorado do BIONORTE do MCT. Tem experiência na área de Genética, com ênfase em Genética Quantitativa e Melhoramento Genético Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: soja, cobertura verde, palmito de pupunheira, açaizeiro, ornamentais tropicais e mangabeiras.
João Tomé de Farias Neto, Embrapa Amazônia Oriental
Possui graduação em Engenharia Agronomica pela Universidade Federal Rural da Amazônia (1981), mestrado em Agronomia (Genética e Melhoramento de Plantas) pela Universidade de São Paulo (1986) e doutorado em Agronomia (Genética e Melhoramento de Plantas) pela Universidade de São Paulo (1995). Atualmente é pesquisador do Centro de Pesquisa Agroflorestal da Amazonia Oriental. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Melhoramento Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: amazônia, espécie frutifera, eespécie frutífera, euterpe oleracea e genética quantitativa. Atualmente, em colaboração com outros especialistas, vem desenvolvendo estudos com a abordagem de arranjos produtivos locais (APL), visando estudos socioeconômicos em apoio a produção e a profissionalização do agronegócio do açaí, em grande expansão em nível, regional, nacional e internacional.
Kuang Hongyu, Dr., Universdade Federal do Mato Grosso
Possui graduação em Matemática pela Universidade Federal de Uberlândia (2009), Mestrado em Ciências (área de concentração em Estatística e Experimentação Agronômica) pela Universidade de São Paulo - ESALQ/USP (2012) e doutorado em Ciências (área de concentração em Estatística e Experimentação Agronômica) pela Universidade de São Paulo - ESALQ/USP (2015). Fui Professor Assistente pela Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP) em 2012 até 2013. Atualmente é Professor Adjunto concursado da Universidade Federal de Mato Grosso, vinculado ao departamento de Estatística. Tem experiência na área de Estatística Experimental, com ênfase em Análise Multivariada, atuando principalmente nos seguintes temas: Modelos AMMI, GGE biplot, Modelos AMMI-ponderado, GGE biplot-ponderado, Distribuição dos Autovalores, Simulação Multivariada, Biplot e Interação Genótipos x Ambientes. Participa do grupo de Pesquisa Modelos de efeitos principais aditivos e interação multiplicativa - AMMl com o líder Dr. Prof. Carlos Tadeu dos Santos Dias. Atualmente é Coordenador dos projetos de pesquisa Técnicas de Estatística Multivariada para dados de interação genótipo × ambiente e Análise Multivariada aplicada em Ciências Agrárias pela Universidade Federal de Mato Grosso/Pró-Reitoria de Pesquisa-UFMT.
Francisco de Oliveira Cruz Júnior, Ms, Instituto de Pesquisa Científicas e Tecnológicas do Amapá
Doutorando em Biodiversidade e Biotecnologia (REDE BIONORTE) e Mestre em Biodiversidade Tropical, pela Universidade Federal do Amapá, com graduação em Engenharia Florestal pela Universidade do Estado do Amapá - UEAP em 2011. Foi bolsista de iniciação científica CNPQ/PIBIC/IEPA-AP, entre 2010 - 2011. Atualmente é Analista de Meio Ambiente/Pesquisador no Instituto de Pesquisa Científicas e Tecnológicas do Amapá (IEPA), atuando principalmente nos seguintes temas: Sistemas Agroflorestais, Manejo Florestal, Silvicultura, Uso e Conservação da Biodiversidade.
Publicado
2020-08-11