RITXOKÓ: SABERES E FAZERES DO POVO INỸ/KARAJÁ

Resumo

O presente artigo teve como objetivo resgatar os conhecimentos tradicionais do povo Inỹ/Karajá, a partir de seus saberes e fazeres cultuais, através de uma oficina sobre a produção de Ritxokó (bonecas de barro). A oficina foi desenvolvida com uma turma multisseriada, junto a Escola Estadual Indígena Hadori, localizada no município de Luciara -MT, com carga-horária de 12h. O objetivo da oficina foi resgatar os saberes e fazeres culturais do povo Karajá. A metodologia adotada foi de cunho qualitativo. Para execução da oficina convidou-se a anciã da aldeia, uma vez que a mesma é portadora de um vasto conhecimento em relação a fabricação de Ritxokó. Após a oficina promoveu-se um evento denominado de culminância, com o intuito de mostrar para a comunidade a produção dos alunos. Observamos que a oficina de fabricação das Ritxokó apresenta fortes ligações cosmológicas, social e cultural e também influência na educação escolar. Isso faz com que a torne um componente fundamental para estabelecer um diálogo entre os conhecimentos internos/holístico e cultural e os conhecimentos externos/escolar, de forma que, um não interfere no outro, mas se complementam. Portanto, esta pesquisa possibilitou conhecer e compreender o processo de produção das Ritxokó, e identificar as relações com o meio cultural e social no espaço escolar.

Biografia do Autor

Andreia da Silva Feitosa, Universidade do Estado de Mato Grosso
Possui graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT - 2007), Especialização em Educação e Desenvolvimento Regional: e Natureza e Sociedade no Médio Araguaia, pela Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT - 2009), Mestranda em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade do Estado de Mato Grosso ingressou no ano de 2019. Coordenou a primeiro Curso Licenciatura em Química (2011/01 - 2012/01 - UNEMAT) no Campus Universitário do Médio Araguaia. Coordenou a segunda turma do Curso Licenciatura em Química (2012/02 - 2016/01 - UNEMAT) no Campus Universitário do Médio Araguaia. Desenvolve pesquisas na área de Etnoconhecimento junto a comunidade indígena Karajá. Tem experiência na educação indígena, áreas de Formação de Professores na modalidade Parceladas. Atualmente é professora contratada da Escola Estadual Indígena Hadori na disciplina de Biologia, professora Contratada da Universidade do Estado de Mato Grosso Campus Universitário do Médio Araguaia -Luciara - MT nas disciplinas de Estágio Supervisionado I e Metodologia e Orientação de Pesquisa no curso de Física e bolsista do Programa PARFOR no curso de Licenciatura em Educação Física - UNEMAT .
Maria Nazaré Souza Nascimento, Universidade do Estado de Mato Grosso
Licenciada em Pedagogia pela Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT) na modalidade Parceladas (2010). Especialista em Psicopedagogia Educacional e Clínica na área de conhecimento em educação, pelo Instituto de Pós- Graduação e Assessoria Educacional do Ensino Superior de MT (Faculdade de Tecnologia Equipe Darwin (2013). Licenciada em Matemática pela Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT) em parceria com o Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (PARFOR) e CAPES (2019). Mestranda do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências e Matemática (PPGECM) da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT) 2019/20200, pesquisa em desenvolvimento intitulada ?Os Espaços Socioeducativos Iny-Karajá na Aldeia Krehawã?, sob orientação do Prof. Drº Adailton Alves da Silva, pertence aos grupos de pesquisas GEPEtno - Grupo de Estudo e Pesquisa em Etnomatemática, GPEM -Grupo de Pesquisa em Educação Matemática e Grupo de Pesquisa Aplicada e Inovação. Atuei na Educação infantil e nos anos iniciais da Educação Básica. Também atuei na docência no ensino superior no Curso de Pedagogia, Coordenadora do Curso de Pedagogia do Campo, ambos ofertados pela Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT) em parceria com o Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (PARFOR) e CAPES, bolsista do PARFOR/CAPES de 2011 a 2014, Supervisora do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID/CAPES), Coordenadora pedagógica e administrativa do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC) no Curso Técnico em Aquicultura. Atualmente, atuo na Educação do Campo no Ensino Fundamental e na EJA e Ministro/ coordeno a disciplina de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC I) do Curso de Educação Física na Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT) em parceria com o Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (PARFOR) e CAPES (2019/2).
Cláudia Landin Negreiros, Universidade do Estado de Mato Grosso
Possui graduação em Letras Português-Inglês pela Universidade Federal de Uberlândia - UFU (1987), graduação em Design de Interiores pela Universidade Federal de Uberlândia - UFU (1988) e mestrado em Estudos de Linguagem pela Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT (2008). Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (2013). Atualmente é professora Adjunta III da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT). Tem experiência na área de Língua Portuguesa, atuando principalmente nos seguintes temas: linguagem, educação, discurso e formação de professores. Coordenadora do Curso de Licenciatura em Letras Português-Inglês - UAB-DEAD-UNEMAT. Docente do Mestrado profissional em Letras - ProfLetras - UNEMAT - Campus de Sinop. Docente do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências e Matemática - PPGECM - UNEMAT - Campus de Barra do Bugres. Docente do Curso de Licenciatura em Matemática - UNEMAT - Campus de Barra do Bugres.
Sumária Sousa e Silva, Universidade do Estado de Mato Grosso
Possui Graduação em Licenciatura Plena em Química pela Universidade Estadual do Piauí (2009), Especialização em Ensino a Distância (2019), pela Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT), Mestrado (2013) e Doutorado em Ciências (2016) pela Universidade de São Paulo (USP)
Publicado
2020-06-29