ESTABILIDADE EM CARACTERÍSTICAS DE PRODUTIVIDADE DE FRUTOS EM AÇAIZEIROS ORIUNDOS DE ANAJÁS, PA

  • Gilberto Ken Iti Yokomizo Embrapa Amapá
  • João Tomé de Farias Neto Embrapa - Centro de Pesquisa Agroflorestal da Amazonia Oriental
  • Maria do Socorro Padilha de Oliveira Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA

Resumo

Os frutos do açaizeiro têm despertado interesse em outras regiões para o consumo pelos esportistas. Este fato torna necessário pesquisas de melhoramento genético com a espécie para atender a demanda, principalmente relacionado a estabilidade e adaptabilidade das plantas. Foram avaliadas 30 diferentes progênies provenientes do município de Anajás e cultivadas em Tomé-Açu, Pará, por duas metodologias de estabilidade, no caso Annicchiarico e de Wricke, nas características: peso médio do cacho (PMC), em gramas; peso total dos frutos (PTF), em gramas e; peso médio de 100 frutos (PCF), em gramas. Concluindo-se que as duas metodologias conseguem diferenciar o comportamento das progênies quanto à estabilidade e adaptabilidade, podendo ser utilizadas como complementares; na metodologia de Annicchiarico as médias das características aumentam com o passar dos anos, estabilizando em 2011 e 2012; exceto para PTF no último ano de avaliação com decréscimo, comportamento não esperado; para PMC as progênies 10, 18 e 22 são superiores em todas as condições nas duas metodologias, sendo a 10 a mais estável das três; para PTF se destacam as progênies 10, 14, 18 e 20 em Annicchiarco e para Wricke as progênies 14 e 20; para PCF as melhores são 1, 4, 10, 13 e 30 para Annicchiarico, nesta característica as mais estáveis para Wricke diferem, se destacando 2, 22 e 29.

Biografia do Autor

Gilberto Ken Iti Yokomizo, Embrapa Amapá
Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade de São Paulo (1991), mestrado em Agronomia (área de concentração em Genética e Melhoramento de Plantas) pela Universidade de São Paulo (1994) e doutorado em Agronomia (área de concentração em Genética e Melhoramento de Plantas) pela Universidade de São Paulo (1999). Atualmente é pesquisador da Embrapa Amapá. Pós-Doutor em Agronomia (área de concentração em Genética e Melhoramento de Plantas) pela Universidade de São Paulo (2008). Docente nos cursos de pós-graduação (mestrados) em Desenvolvimento Regional da UNIFAP de 2005 até 2015; pesquisador associado do doutorado do BIONORTE do MCT. Tem experiência na área de Genética, com ênfase em Genética Quantitativa e Melhoramento Genético Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: soja, cobertura verde, palmito de pupunheira, açaizeiro, ornamentais tropicais e mangabeiras.
João Tomé de Farias Neto, Embrapa - Centro de Pesquisa Agroflorestal da Amazonia Oriental
Possui graduação em Engenharia Agronomica pela Universidade Federal Rural da Amazônia (1981), mestrado em Agronomia (Genética e Melhoramento de Plantas) pela Universidade de São Paulo (1986) e doutorado em Agronomia (Genética e Melhoramento de Plantas) pela Universidade de São Paulo (1995). Atualmente é pesquisador do Centro de Pesquisa Agroflorestal da Amazonia Oriental. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Melhoramento Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: amazônia, espécie frutifera, eespécie frutífera, euterpe oleracea e genética quantitativa. Atualmente, em colaboração com outros especialistas, vem desenvolvendo estudos com a abordagem de arranjos produtivos locais (APL), visando estudos socioeconômicos em apoio a produção e a profissionalização do agronegócio do açaí, em grande expansão em nível, regional, nacional e internacional.
Maria do Socorro Padilha de Oliveira, Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA
Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal Rural da Amazônia (1983); graduação em Engenharia Florestal pela, também, Universidade Federal Rural da Amazônia (1987); mestrado em Botânica pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1995) e doutorado em Agronomia (Genética e Melhoramento de Plantas) pela Universidade Federal de Lavras (2005). É pesquisador concursado da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Unidade Embrapa Amazônia Oriental; desde 1987, sendo atualmente pesquisador A. Professor permanente do Curso de Pós-Graduação em Biotecnologia Aplicada à Agropecuária da Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA, desde agosto de 2012. Tem experiência em Recursos Genéticos e Melhoramento Genético de palmeiras nativas da Amazônia, atuando principalmente, com as espécies: Euterpe oleracea, Bactris gasipaes, Astrocaryum vulgare, Jessenia bataua e espécies do gênero Oenocarpus. Atuação no melhoramento genético de outras espécies frutíferas, como o camucamuzeiro. 1ª Colocada no Prêmio FINEP-2006 da Região Norte e Finalista do Prêmio FINEP-2006 Nacional.
Publicado
2020-04-08